Goldman Sachs alerta para risco de retração de mercado acionário

Goldman Sachs alerta para risco de retração de mercado acionário
Economista chefe do Goldman Sachs alerta para possível retração do mercado acionário

O economista chefe do banco de investimento Goldman Sachs, Jan Hatzius, afirmou à CNBC em evento na última sexta (8)  que os mercados acionários dos Estados Unidos podem cair no curto prazo.

A declaração do economista do Goldman Sachs vem após os principais índices acionários dos EUA atingirem sequencialmente novas máximas históricas nas últimas semanas, ignorando os problemas com o novo coronavírus (covid-19).

Fora os recentes avanços da doença, com novos lockdowns sendo impostos pelo mundo, Jan Hatzius afirmou em entrevista à CNBC que uma pausa no movimento altista deve vir de qualquer forma com o Federal Reserve diminuindo os programas de estímulos ou com um avanço das curvas longas de juros.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Na última semana, o treasury yield de dez anos superou 1% após os democratas ganharem as vagas da Geórgia no Senado americano e de o Congresso confirmar a vitória de Joe Biden à presidência. Na última terça (12), o yield de referência alcançou 1,18%.

Pausa deve vir por alta da curva longa de juros ou por menor injeção de liquidez

O economista chefe do Goldman Sachs pontua que os yields são utilizados por companhias como forma de medir suas dívidas futuras. Se a taxa de juros tende a aumentar, isso significa que as dívidas também aumentarão. Logo, com mais débitos para saldar, as contas ficam mais apertadas, o que reduz lucros, investimentos, e por ai vai. Todo esse movimento, segundo Hatzius, tem impacto direto nos preços das ações.

Já o corte dos estímulos, que deve vir uma hora ou outra, significa uma menor injeção de dinheiro na economia, o que também deve, para o economista do Goldman Sachs, prejudicar o mercado de ações.

 

Ebook Gratuito
Baixe agora nosso
Guia de Investimentos para 2021
Confira gratuitamente quais são nossas perspectivas para o ano.

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

No longo prazo, porém, Jan Hatzius afirmou que o banco continua positivo para as ações americanas. “Nós acreditamos que é um ambiente amigável para ativos de risco, ações e crédito”, afirmou o economista chefe do Goldman Sachs à CNBC.

Jan Hatzius pontua que a inflação continua abaixo da meta, o que dá ainda algum espaço para o Fed agir, e que os bancos centrais mundo afora continuam focados em gerar atividade econômica.

Apesar da elevação da projeção da curva longa de juros, o Senado sob controle dos democratas, após a eleição da Geórgia, deve tornar mais fácil a aprovação de estímulos econômicos. Por esse motivo, o Goldman Sachs elevou sua projeção do produto interno bruto (PIB) americano em 2021 de 5,6% para 6,4%.

Vitor Azevedo

Compartilhe sua opinião