Fundos imobiliários: TGAR11 e HGRU11 estão entre os que mais subiram em setembro

O IFIX, principal índice de fundos imobiliários da B3, encerrou o mês de setembro com uma ligeira alta de 0,20%, aos 3.219,28 pontos, registrando a sua 6ª alta consecutiva.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

Com isso, o IFIX apresenta sua melhor sequência de altas mensais desde o ano de 2019 – de outubro de 2018 a julho de 2019, o índice registrou 10 altas consecutivas na Bolsa de Valores.

Apesar de continuar no campo positivo, o IFIX vem desacelerando seu avanço nos últimos meses. De abril a julho deste ano, o índice de fundos imobiliários teve um grande rali de alta, em meio ao forte desconto patrimonial que os FIIs estavam apresentando na época.

Apesar de muitos fundos imobiliários ainda estarem descontados, é comum que após um forte rali de alta eles diminuam a sua margem de ganhos registrada anteriormente.

Fundos imobiliários e novas decisões dos bancos centrais

Nesse sentido, também movimenta o mercado de fundos imobiliários o momento atual da macroeconomia, tanto no Brasil, quanto no exterior.

Em setembro, destaque para as novas decisões em relação à política monetária que, apesar da queda da Selic para 12,75% ao ano no Brasil, o Fed nos EUA vem sinalizando que os juros devem continuar em patamares elevados por mais tempo.

“O tom recente do Federal Reserve foi mais duro do que o esperado, e agora temos o risco de que os preços mais altos de energia possam reacelerar a inflação. Nossa equipe de Economia XP revisou, recentemente, sua projeção para a taxa de juros dos EUA e agora está prevendo um aumento adicional de 25 pontos base”, disse a XP em seu relatório.

No cenário doméstico, também pesam sobre os ativos de renda variável, como fundos imobiliários e ações brasileiras, as incertezas em relação à política fiscal.

Alguns FIIs apresentaram fortes quedas ao longo de setembro, mas outros acabaram se destacando devido às altas registradas no período.

Fundos imobiliários: 5 maiores altas

As 5 maiores altas entre os fundos imobiliários do IFIX em setembro foram:

  1. HTMX11: +6,07%
  2. TGAR11: +5,81%
  3. HGRU11: +5,18%
  4. XPIN11: +4,51%
  5. BTCI11: +4,23%

HTMX11

O fundo imobiliário HTMX11 registrou a maior alta entre os FIIs do IFIX, com avanço de 6,07%. Ao final do mês de agosto, o FII divulgou o maior dividendo de sua história, no valor de R$ 2,018 por cota.

Ao final de setembro, o FII HTMX11 “repetiu a dose” e divulgou um valor ainda maior, de R$ 2,85 por cota, renovando a sua máxima história de rendimentos. Nos últimos 12 meses, o pagamento acumulado é de R$ 17,7001 por cota, com DY de 12,26%.

TGAR11

O fundo imobiliário TGAR11 é outro FII que vem aumentando seus dividendos nos últimos 2 meses. Ao final de agosto, ele divulgou o pagamento de R$ 1,42 por cota, o maior de 2023 até aquele momento.

Ao final de setembro, o FII TGAR11 elevou mais uma vez os rendimentos, para R$ 1,43 por cota, que será distribuído no dia 16 de outubro. No acumulado dos últimos 12 meses, os proventos do fundo somam R$ 16,64 por cota, com dividend yield anual de 13,43%.

HGRU11

O fundo imobiliário HGRU11 também registrou uma das principais altas do mês de setembro, com uma valorização de 5,18%. Atualmente, o FII negocia com ágio na Bolsa de Valores e seu valor de mercado está 7% acima do seu valor patrimonial.

Com isso, para o mês de outubro, a nova carteira recomendada de fundos imobiliários da XP Investimentos reduziu a posição em HGRU11 (-2,5%), buscando gerar um ganho de capital para o investidor e aumentar sua participação em XPML11.

XPIN11

O fundo imobiliário XPIN11 subiu 4,51% no mês de setembro, mas ainda negocia com um desconto patrimonial de 17% na Bolsa de Valores. O FII vem mantendo uma distribuição recorrente de dividendos no patamar de R$ 0,65 por cota.

Nos últimos 12 meses, o FII XPIN11 tem rendimentos que somam R$ 7,78 por cota, gerando um dividend yield anual de 8,98%. Considerando os pagamentos de janeiro a setembro de 2022 e 2023, o fundo registrou uma alta de 5,60% nos dividendos distribuídos neste ano.

FII BTCI11

O fundo imobiliário BTCI11 teve uma alta de 4,23% na Bolsa, embora ainda negocie com um desconto patrimonial de aproximadamente 5%. Os dividendos do FII se repetiram pelo terceiro mês consecutivo no valor de R$ 0,101 por cota.

Assim, o FII BTCI11 também foi um dos fundos imobiliários de destaque do mês de setembro, considerando apenas aqueles que fazem parte do IFIX.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

João Vitor Jacintho

Compartilhe sua opinião