Acesso Rápido

    Carteira recomendada: vale a pena optar por ela? Veja nossa opinião

    Carteira recomendada: vale a pena optar por ela? Veja nossa opinião

    Uma das primeiras coisas que um investidor pensa ao começar a conhecer o mercado financeiro é de rentabilizar seu patrimônio. Isso pode ser facilitado através do acompanhamento de uma carteira recomendada.

    Ao menos no início da sua jornada pelo mercado financeiro, é comum que o investidor não saiba bem como analisar ações. Nestes casos, a carteira recomendada bem interessante.

    O que é uma carteira recomendada?

    Carteira recomendada é um conjunto de aplicações sugeridas por uma casa de análise, banco de investimentos ou uma corretora.

    Nele estão inseridas aplicações que analistas acreditam ter potencial de valorização. Por isso, elas costumam ter um relatório que explique o motivo de considerarem estas boas aplicações.

    E-book: Aprenda como analisar uma ação

    Baixe gratuitamente o nosso ebook e conheça os principais critérios para se analisar uma ação antes de investir!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Este documento traz a projeção de dados para o período em que a recomendação se aplica.

    Grande parte das carteiras recomendadas no brasil são relacionadas a renda variável principalmente de ações.

    Porém, também existem carteiras sugeridas com outros perfis. Então vai do investidor escolher qual mais se adequa aos seus objetivos.

    Para realizar esse tipo de recomendação os profissionais do mercado financeiro precisam possuir o certificado CNPI.

    Como funciona uma carteira recomendada de investimento?

    Assim como uma carteira convencional passa por rebalanceamento, as carteiras incentivadas passam por ajustes de tempos em tempos. Em alguns casos, essa periodicidade chega a ser mensal.

    Mas tudo dependerá da casa de análise, banco de investimento ou da corretora, uma vez que não há um padrão para estas reavaliações.

    Isso se deve à volatilidade do mercado, que afeta especialmente os investimentos em renda variável, como uma carteira de ações recomendada.

    E este ajuste não é apenas para retirar ações recomendadas que não tiveram o comportamento esperado, mas também para aproveitar as novas oportunidades que surgirem.

    Quais as vantagens de uma carteira recomendada de investimento?

    Existe uma série de vantagens em optar por investir em uma carteira recomendada, seja ela uma carteira de ações ou não. As principais são:

    • Maior probabilidade de ganhos;
    • Possibilidade de escolha do tipo de carteira;
    • Análise e acompanhamento profissional constante.

    Maior probabilidade de ganhos

    Estas carteiras são focadas em aumento da rentabilidade para o investidor baseado na visão de analistas experientes do mercado.

    Assim, a chance de obter um ganho maior é alta em comparação a investimentos isolados e sem o devido acompanhamento do mercado.

    Possibilidade de escolha do tipo de carteira

    Existem diversos tipos de carteiras sugeridas. Há as que foquem em ações small caps, as que priorizem dividendos e até mesmo as que prefiram ações tradicionais. Cada uma tem suas peculiaridades.

    Cabe ao investidor escolher a que mais se adeque ao que ele procura.

    Análise e acompanhamento profissional constante

    O mercado financeiro é complexo e pode ser traiçoeiro para quem decide navegar por ele sozinho, sem experiência e sem conhecer as peculiaridades deste mar de opções.

    Com a carteira sugerida, o investidor passa a ter um leme e uma tripulação completa nesta jornada. Isso porque especialistas no assunto o ajudarão a manter suas aplicações lucrativas e dentro da projeção esperada, por meio das recomendações.

    Vale a pena investir com uma carteira recomendada?

    A resposta para esta pergunta é: depende. Para uma carteira ser boa, não basta que ela seja recomendada e tenha ações. É preciso que haja diversidade de aplicações para que os riscos sejam controlados.

    Além disso, é preciso considerar as empresas nas quais se investe. Optar por companhias com bons fundamentos e um bom programa de compliance é fundamental para não ter surpresas desagradáveis no caminho. Principalmente com o foco no longo prazo.

    Vale ressaltar que além de contar com uma carteira recomendada, é importante que o investidor leia os relatórios e acompanhe os ativos que tenha o interesse em adquirir. Além disso, é preciso ter calma e paciência pois dificilmente uma recomendação oferecerá uma rentabilidade relevante no curto prazo.

    Nesse sentido, é importante que se educar financeiramente e não se desesperar com a volatilidade da bolsa de valores.

    Se você já investiu em uma carteira recomendada, conte nos comentários como foi a sua experiência e se valeu a pena financeiramente.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *