BTLG11 recebe quantia milionária após venda de imóvel; veja o valor

O fundo imobiliário BTLG11 anunciou o recebimento de 40% do preço de venda do imóvel BTLG Dutra – SP, no valor de R$ 32,6 milhões, conforme divulgado pelo FII nesta terça (19).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-1.png

Com isso, o fundo BTLG11 já recebeu 50% do preço total da venda. O restante do valor será quitado depois da superação de uma condição precedente, conforme colocado em contrato.

Além disso, o fundo imobiliário BTLG11 enviou ontem (19) uma notificação referente ao pré-pagamento de um CRI indexado ao CDI de seu portfólio, com taxa de CDI+2,95%. Assim, o FII busca a liquidação dessa operação de dívida, cujo valor é de cerca de R$ 60,5 milhões.

Essa liquidação precisa estar em conformidade com o aviso prévio de três meses, que passou a ser contado a partir da data de envio da notificação, e não há previsão de multa de pré-pagamento.

O preço da venda do BTLG Dutra – SP utilizado para pagamento dessa dívida pode aumentar o resultado do FII BTLG11 em R$ 0,01 por cota ao mês, considerando o valor líquido.

No mês de agosto, o BTLG11 havia assinado um novo contrato referente a essa venda, comprometendo-se a vender o ativo por R$ 81,538 milhões. Dessa quantia, cerca de R$ 8,15 milhões (10%) já tinham sido recebidos quando o acordo foi assinado.

O valor restante de R$ 73,38 milhões seria pago depois de superadas certas condições precedentes, como a aprovação por parte do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A estimativa do BTLG11 é de que a venda do BTLG Dutra – SP traga um adicional de receita de R$ 1,12 por cota, levando em conta o lucro registrado com a operação.

O valor da venda do imóvel equivale a R$ 4.032 por metro quadrado, gerando um ganho de capital de 40% ao FII. O lucro estimado na transação é de R$ 23,5 milhões, enquanto a taxa interna de retorno (TIR) projetada é de 19,5%.

Saiba mais sobre a venda realizada pelo BTLG11

O BTG passou a gerenciar o imóvel e suas obras entre outubro e novembro de 2019, quando também aconteceu a negociação dos entraves comerciais. Na época, o BTLG Dutra – SP tinha uma representatividade de 25% no patrimônio líquido do fundo BTLG11.

Além disso, as obras terminaram em março de 2020. Agora, no momento da venda, o imóvel representava apenas 3% do patrimônio líquido do fundo, uma variação negativa de 22 pontos percentuais em relação ao registro anterior (2019).

O preço de venda ficou 23% acima do valor patrimonial do ativo que, por sua vez, é de R$ 66 milhões, equivalente a R$ 3.264 por metro quadrado. Cabe mencionar que o custo do imóvel fora de R$ 58 milhões, o que representa R$ 2.868 por metro quadrado, já que ele conta com uma Área Bruta Locável (ABL) de 20.219 metros quadrados.

Segundo o BTLG11, esse imóvel está associado a um contrato de locação cujo vencimento será em novembro de 2029, e conta com R$ 29,09 por metro quadrado de aluguel.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

João Vitor Jacintho

Compartilhe sua opinião