Fundo H.I.G. quer vender a Elekeiroz, que já foi controlada pela Itaúsa (ITSA4) e listada em bolsa

Fundo H.I.G. quer vender a Elekeiroz, que já foi controlada pela Itaúsa (ITSA4) e listada em bolsa
A Elekeiroz atua no mercado de químicos e foi fundada em 1894, sendo listada em bolsa até a Itaúsa concluir sua OPA, em 2020 - Foto: Reprodução/Elekeiroz

O fundo de private equity H.I.G. anunciou que está disposto a vender a Elekeiroz, companhia do ramo químico que foi comprado pela gestora em 2018. A informação foi divulgada pelo Pipeline.

A Elekeiroz é a primeira produtora de ácido sulfúrico na América Latina, e possui duas fábricas na Bahia, em Camaçari, e outra em São Paulo, na Várzea Paulista.

No ano passado, a receita da companhia a ser vendida pela gestora de private equity foi de R$ 1,05 bilhão, com crescimento de 5% em relação a 2019.

Contudo, o lucro cresceu 52%, ficando em R$ 89,7 milhões no acumulado de 2020. No ano, apesar de ter um primeiro semestre afetado pela pandemia, a companhia teve uma alta de vendas na segunda metade do ano – o que incrementou sua geração de caixa.

A sua compra pelo H.I.G. se deu em 2018, quando o fundo adquiriu a empresa da Itaúsa (ITSA4). A companhia era listada em bolsa sob os tickers ELEK3 e ELEK4.

“Estamos animados com a oportunidade de trabalhar junto com a Elekeiroz. O time de gestão fez um excelente trabalho em conquistar posições de liderança em todos os seus produtos e a H.I.G. agora apoiará a Companhia em sua nova trajetória de crescimento orgânico e inorgânico, assim como em suas iniciativas de ganho de eficiência”, comentou Fernando Marques Oliveira, Presidente da H.I.G. Brasil e América Latina, à época.

Contudo, sob a gestão da holding, a companhia foi “deslistada” por meio de um procedimento de Oferta Pública de Aquisição (OPA) – processo concluído em julho de 2020.

A compra da Elekeiroz em 2018 se deu por R$ 160 milhões (incluindo dívidas) e garantiu uma penetração do fundo em 96% do capital da empresa.

Agora, colocada na prateleira, o BTG Pactual (BPAC11) e o Lincoln Investment procuram compradores no Brasil ou no exterior.

Elekeiroz: vantagens de custo relevantes

A companhia é longeva e foi fundada em 1894, com sede justamente na Várzea Paulista, com exposição no mercado de químicos através de suas duas plantas produtivas.

A companhia produz Oxo-Álcoois, Plastificantes, Anidridos Ftálicos e Maleicos, Ácido Sulfúrico e outros subprodutos químicos. A Elekeiroz possui uma base de clientes diversificada e exposição a diversos setores da economia.

Segundo o fundo, que agora pretende vendê-la, a Elekeiroz é “verticalmente integrada e possui plantas próximas a seus principais consumidores, possuindo assim vantagens de custo relevantes”.

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO