Engie (EGIE3): Genial eleva preço-alvo, destaca dividendos e recomenda: “Agora ou nunca”

Engie (EGIE3): Genial eleva preço-alvo, destaca dividendos e recomenda: “Agora ou nunca”
Engie (EGIE3)

A Genial Investimentos alterou sua recomendação para os papéis da Engie Brasil (EGIE3), promovida de “neutra” para “compra”. A mudança positiva destacou um preço-alvo de R$ 49 para o final de 2022, valorização de 24,62%.

“Após o recente sell-off no mercado de ações brasileiras, consideramos as ações da Engie negociando abaixo dos R$ 40/ação como um bom ponto de entrada para investidores focados em empresas de alta qualidade e com bons retornos aos acionistas via dividendos combinados a um voraz apetite por novos projetos”, diz a Genial.

Em relatório assinado por Vitor Sousa, analista do setor elétrico da Genial, A Engie é vista como sendo negociada a uma taxa interna de retorno implícita de 10,3%. Com isso, o retorno esperado aos atuais níveis de preço alcança 33,4% — o percentual contabiliza o potencial de valorização somado aos dividendos esperados em 2022.

Segundo o analista, um “nível muito interessante se considerarmos a qualidade da empresa em questão, alta capacidade de execução, melhora das perspectivas relacionadas ao déficit hídrico e potencial interessante de crescimento não apenas em seus negócios tradicionais de geração e transmissão de energia, mas também por todo o potencial na TAG (Transportadora Associada de Gás)”.

Falando do potencial de crescimento citado pelo especialista, o principal destaque ligado ao braço de transmissão de energia da Engie é a entrada operacional do projeto Gralha Azul, com 18 meses de antecedência em relação ao prazo regulatório determinado pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

“(A operação Gralha Azul) materializa a entrada da Engie Brasil em uma nova linha de negócios no País e confirma nossa posição como uma plataforma de investimentos em infraestrutura de energia”, disse o diretor-presidente da companhia, Eduardo Sattamini.

Já no empreendimento no mercado de gás, a empresa investiu R$ 1,5 bilhão focado não apenas na manutenção do negócio mas também na expansão da infraestrutura de gás e aumento dos esforços da interconexão da sua malha.

“Chama a atenção a evolução do negócio com iniciativas relacionadas ao aumento de capacidade da própria TAG, esforços para acelerar a abertura do mercado de gás e início da compra de gás de outros agentes com objetivo de recomposição de portfólio. Vale lembrar que a abertura do mercado de gás está em seus primeiros momentos e esperamos diversas oportunidades ao longo dos próximos anos à medida que a disponibilidade do gasoduto da empresa está na casa dos 20%”, diz o relatório da Genial.

Engie: conservadora em relação ao cenário hidrológico do Brasil

Durante seu Investors Day, a Engie declarou que sua estratégia de geração de energia para 2022 vai continuar conservadora, deixando um espaço descontratado no seu portfólio de geração com o objetivo de se proteger de uma eventual piora no cenário hidrológico.

O “contra-ataque” da empresa vai priorizar oportunidades de curto prazo.

No entanto, a respeito do cenário hidrológico do Brasil, motivo de preocupação para o setor de energia recentemente, a Engie acredita que o risco de racionamento para o ano seguinte é quase zero, devido ao aumento das chuvas nos últimos meses.

Bruno Galvão

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO