Enauta (ENAT3) propõe fusão com a 3R Petroleum (RRRP3); saiba mais

A Enauta (ENAT3) anunciou na noite desta segunda-feira (01) que seu conselho de administração aprovou uma proposta para combinação dos negócios com a 3R Petroleum (RRRP3).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-Dkp-1.png

Em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a empresa destaca que a produção potencial da combinação supera 100 mil barris de óleo equivalente, com oportunidade de crescimento composto nos próximos cinco anos, além de reservas operadas superiores a 700 milhões de barris em portfólio complementar e diversificado.

A proposta de fusão da Enauta com a 3R, que será apresentada ao conselho e aos acionistas da 3R Petroleum, envolve a troca de ações entre as empresas, com simplificada estrutura e execução, sem necessidade de carve-outs, waiver fees e reestruturação de garantias. A proposta está sujeita à realização de diligências confirmatórias por ambas as partes durante um período de exclusividade de até 30 dias.

A transação também está condicionada às condições precedentes usuais, tais como a negociação satisfatória dos documentos definitivos, os quais deverão incluir termos e condições habituais; aprovação pelos acionistas de ambas as companhias em suas respectivas assembleias gerais extraordinárias; e obtenção das aprovações legais e regulatórias, incluindo a do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

“A realização dessa combinação não inviabiliza novas transações com outras empresas do setor, capazes de acelerar a criação de valor a todos os acionistas”, afirma a ENAT3.

Para a Enauta, a fusão das duas empresas cria uma das principais e mais diversificadas empresas independentes de petróleo e gás na América Latina. A combinação, diz, resulta em um portfólio com escala, balanceado e de alto crescimento orgânico nos próximos cinco anos, com capacidade de adicionar valor em ambiente de consolidação e com resiliência a ciclos de preço.

“A empresa contará com balanço sólido, elegibilidade a rating em níveis de investment grade, acesso competitivo a capital e alta capacidade de alavancagem, com posicionamento estratégico nos mercados de capital e bancário, nacional e internacional.

Sem dar detalhes, a companhia diz que a transação cria oportunidade de ganhos significativos pela captura de sinergias operacionais, financeiras e comerciais, em especial as associadas à alocação de capital.

“Espera-se com a transação o aumento da liquidez da ação da companhia combinada e do seu ADTV (average daily trading volume) de maneira a levar à posição de destaque na B3 (B3SA3) com potencial ingresso em índices globais. A transação alavanca potencial para rápida reprecificação das ações e títulos, superando a soma atual do valor de mercado individual das duas empresas”, afirma.

A empresa afirma ainda que Enauta com 3R é uma transação superior àquela apresentada pela Maha em carta pública aos acionistas da 3R, seja pelo posicionamento estratégico da empresa resultante, pela governança, pelo elevado volume de sinergias quantificáveis e pelo ponto de vista de gestão de riscos.

“Resultados serão compartilhados de forma rápida e objetiva por todos os acionistas de ambas as empresas, sem que essa união inviabilize a busca futura das sinergias operacionais identificadas pela Maha em otimizações junto à PetroRecôncavo e com outras operadoras, em modelo que minimize ineficiências”, diz a Enauta.

*Com informações de Estadão Conteúdo

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240.jpg

Giovanni Porfírio Jacomino

Compartilhe sua opinião