Dólar cai mais de 1% com reforma da Previdência no Senado

O dólar encerrou esta terça-feira (22) em sua maior queda em quase sete semanas, desde 4 de setembro, quando a moeda norte-americana registrou variação negativa de 1,79%. A votação da reforma da Previdência no Senado contribuiu para o otimismo do mercado.

Com variação negativa de 1,327%, o dólar fechou vendido a R$ 4,0757. A cotação máxima foi de R$ 4,1245, por volta das 9h10. A mínima foi de R$ 4,0639, às 15h.

No cenário externo, o mercado acompanhou a saída do Reino Unido da União Europeia e a importação de soja entre Estados Unidos e China.

Além disso, um possível centro de distribuição da AliExpress no Brasil trará investimento direto ao País, portanto, contribuirá para a entrada de dólares.

Reforma da Previdência no Senado

Nesta terça-feira, o texto de Tasso Jereissati (PSDB-CE), relator da proposta da reforma da Previdência, foi aprovado e seguirá para a última votação no plenário. A sessão começou às 14h e ainda não terminou.

Saiba mais: Relatório da reforma da Previdência é aprovado na CCJ; proposta vai ao plenário

O texto foi aprovado em primeiro turno no dia 1° de outubro. A votação foi concluída com 56 votos favoráveis e 19 contrários.

Entre as propostas de alteração, três foram rejeitadas. Sendo elas sobre a aposentadoria especial, a pensão por morte e a idade mínima das mulheres. As outras três propostas, que foram retiradas, eram sobre a aposentadoria de anistiados, alterações no cálculo de benefícios e nas regras de transição.

Saída do Reino Unido da União Europeia

O Parlamento britânico aprovou o acordo de Brexit apresentado pelo primeiro-ministro, Boris Johnson, o que sinalizaria a saída do Reino Unido da UE de maneira ordenada.

Saiba mais: Brexit: Parlamento aprova saída da UE, mas nega acelerar processo

Entretanto, logo após a aprovação, a moção apresentada pelo governo para aceleração do escrutínio do acordo foi derrotada.

O Parlamento decidiu que necessita de mais tempo para analisar o acordo de separação de 110 páginas (na moção, o prazo seria de três dias). A decisão é um revés aos planos do primeiro-ministro, que previa retirar o país da UE até o dia 31 de outubro.

Comércio entre China e Estados Unidos

A agência de notícia “Reuters” informou que a China teria oferecido cotas livres de tarifa para a importação de 10 milhões de toneladas de soja dos Estados Unidos.

Saiba mais: China teria ofertado cotas por 10 mi de toneladas de soja dos EUA

De acordo com fontes da agência, a concessão para importações de soja dos EUA foi dada a processadores estatais, privados e grandes “tradings” internacionais com plantas de processamento na China em uma reunião com a agência de planejamento do gigante asiático.

De acordo com uma das fontes da agência: “Os compradores chineses estão comprando muita soja brasileira. O governo estava enviando uma mensagem aos importadores para que fiquem atentos ao cenário geral”.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/06/Lead-Magnet-1420x240-3.png

AliExpress no Brasil

Em busca da redução de tempo de entrega de produtos no Brasil, Ken Huang, líder da AliExpress, está estudando a possibilidade de abrir um centro de distribuição no Brasil.

Saiba mais: AliExpress avalia abrir centro de distribuição no Brasil

Atualmente, para um produto comprado pelo site chinês chegar ao País demora em média de 30 a 40 dias. Vale ressaltar que o Brasil é um dos cinco países que mais consomem produtos do site.

Neste ano, o site chinês ficou em primeiro em preferência de compras de sites internacionais pelos brasileiros. Dessa forma, a plataforma deixou para trás sites como: Alibaba, Amazon e eBay.

Última cotação do dólar

Na última sessão, segunda-feira, o dólar encerrou em alta de 0,272% sendo vendido a R$ 4,1305.

Giovanna Oliveira

Compartilhe sua opinião