Dólar abre em alta; Fomc e coronavírus no radar

O dólar abre em alta. Os investidores estão atentos ao resultado do Federal Open Market Commitee (Fomc), que decide sobre a taxa de juros dos Estados Unidos.

Por volta das 9h30 desta quarta-feira (29), o dólar variava positivamente a 0,052% sendo negociado a R$ 4,1948. A nova alta da moeda estadunidense reflete que o mercado segue atento as informações sobre o coronavírus.

Além disso, o mundo está de olho no mercado chinês e a possibilidade de desaceleração da economia da segunda maior potência do planeta.

Fomc

Às 16h desta quarta-feira, o Federal Open Market Commitee (Fomc) irá divulgar o resultado de sua reunião. Especialistas indicam que a taxa de juros norte-americana deve ser mantida entre 1,50% e 1,75%.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/1420x240-Banner-Home-1.png

Logo depois, às 16h15, o presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, irá conversar com os jornalistas em uma coletiva. Os mercados estão atentos se Powell irá comentar acerca do coronavírus, que poderá afetar a economia chinesa e empresas norte-americanas que importam ou exportam do continente asiático.

Coronavírus

A China registrou outro aumento nos casos do coronavírus nesta quarta-feira (29), com o número de mortos indo a 132.

Com a notícia de que aproximadamente 6 mil casos foram confirmados na China continental, vários países começaram a retirar seus cidadãos da província de Hubei, onde fica a cidade de Wuhan, o epicentro do surto da doença.

Confira: Renault anuncia Luca de Meo como novo executivo-chefe

Os Emirados Árabes Unidos confirmaram seus primeiros casos do vírus em membros de uma família que estava em Wuhan, segundo a agência de notícias estatal. No entanto, não foram informados quantos membros da família estavam, de fato, infectados.

Além disso, a British Airways informou que suspenderia todos os voos para a China continental depois que o governo do Reino Unido alertou contra viagens desnecessárias ao país.

Mais de 15 países, em quatro continentes diferentes, já confirmaram casos de coronavírus. Apenas a América do Sul e a África não apresentam casos confirmados da doença.

PIB chinês

O analista-chefe do banco dinamarquês Danske Bank, Allan von Mehren, prevê que a disseminação do coronavírus prejudique o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) da China. Mehren estima um impacto negativo de aproximadamente um ponto percentual no avanço da economia.

Saiba mais: Petróleo: governo de Maduro estuda privatizar commodity por conta da crise

De acordo com o analista, a expansão do PIB global também poderá ser afetada pelo coronavírus. Isso porque a economia da China impacta o crescimento econômico mundial de forma relevante.

“Um impacto de cerca de 1 ponto percentual pode estar sobre a mesa. É provável que seja um efeito temporário e que seja compensado por um crescimento maior quando o vírus estiver sob controle”, afirmou Mehren.

Última cotação do dólar

Na última sessão, terça-feira, o dólar encerrou em queda de 0,373%, cotado em R$ 4,1944.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno