AGENDA

Expectativa para dólar de 2021 sobe de R$ 5,17 para R$ 5,20, diz Focus

Expectativa para dólar de 2021 sobe de R$ 5,17 para R$ 5,20, diz Focus
Dólar. Foto: Pixabay

O Boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira (13), pelo Banco Central (BC), mostrou alteração no cenário para o dólar em 2021.

A mediana das expectativas para a moeda norte-americana no fim de período foi de R$ 5,17 para R$ 5,20, ante R$ 5,10 de um mês atrás. Para 2022, a projeção para o câmbio permaneceu em R$ 5,20, mesmo valor de quatro pesquisas atrás.  Agora, por volta das 9h55, o dólar hoje tinha queda de 0,65%, negociado a R$ 5,21.

A projeção anual de câmbio publicada no Focus passou a ser calculada com base na média para a taxa no mês de dezembro, e não mais no valor projetado para o último dia útil de cada ano. A mudança foi anunciada em janeiro pelo BC. Com isso, a autarquia espera trazer maior precisão para as projeções cambiais do mercado financeiro.

Boletim Focus eleva projeção do IPCA e Selic para 8% em 2021

Segundo o Boletim Focus, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2021 deverá ser 8%. A previsão é maior do que a da semana passada, quando estava previsto em 7,58%. Há quatro semanas atrás estava em 7,05%. Trata-se da 23ª semana consecutiva de alta.

A projeção dos economistas para a inflação já está acima do centro da meta de 2021, de 3,75%, sendo que a margem de tolerância é de 1,5 ponto (de 2,25% a 5,25%).  Por sua vez, a taxa básica de juros (Selic) em 2021 deverá ser 8%, conforme o Boletim Focus. Na semana passada a projeção era de 7,63% e há quatro semanas estava em 7,50%. A projeção para 2022, 2023 e 2024 é de 6,50%.

No caso de 2022, a projeção do Boletim Focus  para o IPCA aumentou para 4,03% ao ano.

Os especialistas diminuíram as expectativas sobre o Produto Interno Bruto (PIB), que em 2021 deverá ser de 5,04% ao ano. A previsão é menor do que a da semana passada, quando o crescimento previsto era de 5,15%.

Última cotação do dólar

Na última sessão, sexta-feira (10), o dólar encerrou em alta de 0,76%, negociado a R$ 5,26.

(Com informações do Estadão Conteúdo) 

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião