Dólar oscila pouco e abre em queda nesta sexta-feira

Dólar oscila pouco e abre em queda nesta sexta-feira
O dólar hoje encerrou em queda de 0,91%, negociado a R$ 5,415

O dólar iniciou a última sessão da semana apresentando queda com oscilação leve, nos primeiros minutos de abertura da B3 (BM&F Bovespa) desta sexta-feira (04). Às 9h10, a baixa era de 0,14% e a moeda chegava a R$ 3,7511.

No pregão da véspera, o dólar fechou com baixa de 1,462% e era vendido a R$ 3,7539.

Saiba mais – Dólar tem segunda queda consecutiva e fica cotado a R$ 3,7539 

Cenário Interno

Governo Bolsonaro:

  • Reforma da Previdência: o presidente da República Jair Bolsonaro afirmou que pretende dar continuidade à proposta da reforma do ex-presidente Michel Temer, que encontra-se pronta para votação na Câmara dos Deputados. Alterando alguns pontos, o presidente almeja a aprovação da reforma com idade mínima de 62 anos para homens e 57 e para mulheres.
  • Reforma do Imposto de Renda (IR): a equipe do ministro de Economia Paulo Guedes avalia atribuir alíquotas maiores no Imposto de Renda para aqueles detentores de maiores rendas.

Banco Central (BC): O BC vendeu o lote integral de 13.400 contratos de swaps cambiais tradicionais em rolagem na véspera (03). A negociação resultou em US$ 670 milhões e dá continuidade à rolagem dos 267.950 contratos (US$ 13,398 bilhões) programados para vencer em 1º de janeiro.

Clique para saber mais – Equipe de Paulo Guedes estuda alíquota de 25% para mais ricos no IR 

Cenário Externo

EUA: Às 11h30 (horário de Brasília) serão divulgados os dados do mercado de trabalho norte-americano em dezembro. O Payroll, como é conhecido o relatório de emprego do país, deverá apresentar taxa de desemprego perto de 3,7%, segundo estimativa da Bloomberg.
Já às 13h15 presidente do Federal Reserve (FED), Jerome Powell, fará um pronunciamento.

Apesar do mercado internacional enfrentar a tensão da desaceleração econômica chinesa, a preocupação com a Apple e a relação dos EUA e da China, o dólar fechou as duas primeiras sessões do ano em queda com influência da atuação do BC.

Amanda Gushiken

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO