Semana do Fiagro

Dividendos recordes em 2021: Vale (VALE3) e Petrobras (PETR4) lideram ranking

Dividendos recordes em 2021: Vale (VALE3) e Petrobras (PETR4) lideram ranking
Pagamento de dividendos Foto: Pexels

Quando o assunto é dividendos, o ano de 2021 superou o de 2020 – e muito. Até o período referente a setembro deste ano, as empresas de capital aberto da Bolsa de Valores brasileiras já haviam distribuído mais de R$ 230 bilhões em dividendos aos seus acionistas.

O valor é o maior já registrado e representa um avanço superior a 110% em relação a 2020, ano em que os negócios foram significativamente afetados pelo surgimento da pandemia da covid-19, e 78% acima do registrado em 2019.

Conforme levantamento da Economatica a pedido do SUNO Notícias, a mineradora Vale (VALE3), que responde por 13,0% do índice Bovespa, foi a que mais pagou dividendos em valor absoluto no ano. Foram R$ 73,16 bilhões até setembro deste ano.

Confira a seguir as principais:

  1. Vale (VALE3): R$ 73,16 bilhões
  2. Petrobras (PETR3 e PETR4): R$ 31,14 bilhões cada
  3. Bradesco (BBDC3 e BBDC4): R$ 18,64 bilhões cada
  4. Santander (SANB11): R$ 7,01 bilhões
  5. Itaú Unibanco (ITUB4): R$ 5,90 bilhões
  6. Banco do Brasil (BBAS3): R$ 5,50 bilhões
  7. JBS (JBSS3): R$ 5,04 bilhões
  8. B3 (B3SA3): R$ 4,62 bilhões
  9. Companhia Siderúrgica Nacional (CSNA3): R$ 3,30 bilhões
  10. Rede D’Or (RDOR3): R$ 2,86 bilhões

Setor de commodities é destaque em 2021

Entre as maiores pagadoras de dividendos em 2021, o setor de siderurgia e mineração se destaca. Além da mineradora Vale, que encabeça, a lista, a CSN também aparece no ranking.

O setor foi beneficiado pelo aumento do preço do minério de ferro, que chegou a acumular alta superior a 29% no ano, segundo cotação da commodity na bolsa chinesa de Dalian, bem como alta do dólar que ajudou as exportações e desde o início do ano já subiu mais de 10%.

Ainda no setor de commodities, a Petrobras, que distribuiu ao todo R$ 62,28 bilhões em dividendos, surfou a onda da valorização do petróleo que acumula alta superior a 40%, de 42,4% no caso do barril de petróleo Brent e de 45,9% no caso do WTI.

Outra grande exportadora que se destacou no ranking de dividendos foi a JBS, que tem grande parte de suas operações fora do Brasil.

Segundo o analista Rodrigo Crespi, da Guide Investimentos, o cenário para commodities no ano que vem continuará sendo positivo, uma vez que as receitas das exportadores, atreladas ao dólar, devem continuar com desempenho superior às empresas com foco em importação ou da economia doméstica.

Setor financeiro foi forte pagador de proventos

Outro setor entre os maiores pagadores de dividendos do Brasil foi o financeiro, com a presença de grandes bancos como o Bradesco, Santander, Itaú Unibanco e Banco do Brasil. A B3, Bolsa de Valores brasileira, também participa da lista na oitava posição.

Para Crespi, o fator que contribui para o bom desempenho é a rentabilidade relativamente elevada do setor bancário no País.

“Sempre foi um bom tipo de investimento a se fazer no Brasil o investimento nos grandes bancos porque, historicamente, a gente tem uma taxa de juros mais elevada e eles conseguiam repassar os spreads”, afirmou ao SUNO Notícias.

Vale também lidera ranking de dividendos por ação

Entre as vantagens, os dividendos oferecem uma forma de receber um dinheiro extra por papel que cada acionista tem em sua carteira. Por ação, a Vale foi novamente a líder em valor pago em dividendos, com um valor de R$ 14,636 por papel. Veja a lista das dez maiores pagadoras de proventos a seguir:

  1. Vale (VALE3): R$ 14,636
  2. Petrobras (PETR3 e PETR4): R$ 5,6524 cada
  3. Bradespar (BRAP4): R$ 4,6249
  4. Gerdau (GGBR4): R$ 3,0700
  5. JBS (JBSS3): R$ 3,0167
  6. CPFL Energia (CPFE3): 3,0037
  7. Eletrobras (ELET6 e ELET3): R$ 2,6236 (PNB) e R$ 2,3852 (ON)
  8. Metalúrgica Gerdau (GOAU4): R$ 2,3200
  9. Qualicorp (QUAL3): R$ 2,9110
  10. Grupo Pão de Açúcar (PCAR3): R$ 2,1769

Veja a lista de dividendos/preço

Já quando o critério é a distribuição de dividendos pelo valor de cotação da empresa, a líder é a Metalúrgica Gerdau (GOAU4), com um dividend yield (DYT) de 20,6%. A seguir a lista com as dez principais a seguir:

  1. Metalúrgica Gerdau (GOAU4): 20,60%
  2. Petrobras (PETR4 e PETR3): 19,94% (PN) e 19,59% (ON)
  3. Vale (VALE3): 16,74%
  4. Copel (CPLE6): 16,04%
  5. JBS (JBSS3): 12,75%
  6. Gerdau (GGBR4): 12,56%
  7. Minerva (BEEF3): 11,06%
  8. Marfrig (MRFG3): 11,06%
  9. CPFL Energia (CPFE3): 9,23%
  10. Taesa (TAEE11): 8,96%

O levantamento sobre os dividendos foi realizado considerando a primeira semana de dezembro com as empresas que compõem o Índice Brasil 100 (IBrX-100), carteira de ativos que traz os 100 ativos de maior negociabilidade e representatividade do mercado de ações brasileiro.

Pedro Caramuru

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO