Grana na conta

Banco do Brasil (BBSA3), Taesa (TAEE11) e Americanas (AMER3) agitam o mercado nesta quinta-feira; veja mais destaques

Em semana de balanços, o lucro líquido de R$ 8,8 bilhões registrado pelo Banco do Brasil (BBSA3) no terceiro trimestre (3T23) está entre os destaques desta quinta-feira (09).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-1420x240-3.png

Também está entre os destaques do mercado financeiro a Taesa (TAEE11), após anotar  um lucro líquido de R$ 278,9 milhões no trimestre.

A Americanas (AMER3) também é destaque hoje, depois de decisão inédita da B3 retirando a companhia de Novo Mercado

Veja os destaques do mercado financeiro hoje:

Banco do Brasil 

O Banco do Brasil (BBAS3) anunciou um lucro líquido ajustado de R$ 8,8 bilhões no terceiro trimestre de 2023. Na comparação com o mesmo período do ano passado (3T22), esse valor representa um aumento de 4,5%.

Taesa 

A transmissora de energia Taesa (TAEE11) reportou lucro líquido de R$ 278,9 milhões no trimestre, redução de 7,8%, pelo critério contábil IFRS. Considerado os nove primeiros meses de 2023, o lucro da empresa atingiu R$ 886,1 milhões, redução de 37,9% em base anual de comparação.

Americanas

A B3 suspendeu o uso do selo de Novo Mercado pela Americanas (AMER3) e multou 22 pessoas físicas ligadas à sua administração, após concluir um processo de enforcement aberto em março. Os executivos serão multados em valores entre R$ 263 mil e R$ 395 mil.

Casas Bahia

O Grupo Casas Bahia (BHIA3), antiga Via, registrou no terceiro trimestre de 2023 um prejuízo 311% maior que no mesmo período do ano passado e fechou em R$ 836 milhões. É o quinto trimestre consecutivo que os resultados líquidos da empresa são negativos. O último em que registrou lucro foi no segundo trimestre de 2022, de R$ 16 milhões.

3R Petroleum

A 3R Petroleum (RRRP3) registrou prejuízo de R$ 77,453 milhões no terceiro trimestre do ano, revertendo os lucros do trimestre anterior (R$ 79,39 milhões) e do mesmo período de 2022 (R$ 469,77 milhões).

Copel

A Companhia Paranaense de Energia – Copel (CPLE6) – obteve lucro líquido de R$ 441,2 milhões no terceiro trimestre de 2023. O lucro líquido da Copel no 3T23 foi, portanto, 16,6% maior do que o lucro de R$ 378,4 milhões registrado em igual período de 2022 (3T22).

Caixa Seguridade

A Caixa Seguridade (CXSE3), holding de seguros, previdência privada e capitalização da Caixa Econômica Federal (CEF), encerrou o terceiro trimestre deste ano com lucro líquido recorrente de R$ 916,6 milhões, crescimento de 19,6% em um ano e de 11,4% na comparação com o 2T23. Segundo a companhia, a cifra representa o maior lucro trimestral recorrente da história.

Braskem

A Braskem (BRKM5) anotou prejuízo líquido de R$ 2,418 bilhões no terceiro trimestre de 2023 (3T23), cifra 119% maior do que o prejuízo líquido de R$ 1,103 bilhão registrado no mesmo período do ano anterior.

Oi

A Oi (OIBR3), em recuperação judicial, apresentou prejuízo líquido de R$ 2,830 bilhões no terceiro trimestre de 2023. A perda foi 12,7% menor que no mesmo intervalo de 2022. 

O Ebitda da Oi (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) de rotina ficou negativo em R$ 330 milhões, enquanto um ano antes foi positivo em R$ 167 milhões.

Ultrapar 

A Ultrapar (UGPA3) registrou lucro líquido de R$ 891 milhões no terceiro trimestre de 2023, alta de 973,4% em relação ao mesmo período do ano passado, quando ficou em R$ 83 milhões.

Rede D’Or

A Rede D’Or (RDOR3) divulgou resultados, com lucro de R$ 760 milhões.Com isso, o lucro da Rede D’Or sobe 75% em relação ao trimestre anterior e uma notável alta de 91,8% na comparação anual, de acordo com o balanço publicado recentemente.

Vivara

A Vivara (VIVA3) reportou lucro líquido de R$ 76,5 milhões no terceiro trimestre de 2023 (3T23), montante 12,3% superior ao reportado no mesmo intervalo de 2022. 

Minerva

A Minerva (BEEF3) registrou no terceiro trimestre um lucro líquido de R$ 141 milhões, queda de 0,3% ante mesmo período de 2022.

Equatorial 

A Equatorial (EQTL3) reportou lucro líquido ajustado de R$ 851 milhões no terceiro trimestre de 2023 (3T23), alta de 25,5% frente ao mesmo intervalo de 2022. 

Cogna 

A Cogna (COGN3) divulgou um prejuízo líquido ajustado de R$ 44,056 milhões no terceiro trimestre de 2023, queda de 70,1% frente o prejuízo ajustado de R$ 147,472 milhões. 

Hapvida 

A Hapvida (HAPV3) reportou lucro líquido ajustado de R$ 261,1 milhões no 3T23, montante 61,5% abaixo do reportado no mesmo intervalo de 2022. 

Grupo Mateus 

O Grupo Mateus (GMAT3),registrou um lucro líquido de R$ 314 milhões no terceiro trimestre de 2023, alta de 7,8% comparado ao mesmo período do ano passado.

Sanepar

A Sanepar (SAPR11) registrou aumento de 44,3% no lucro líquido no terceiro trimestre de 2023 em relação a igual período do ano passado, subindo de R$ 274,9 milhões para R$ 396,8 milhões.

Neoenergia 

A Neoenergia (NEOE3) informou que ocorreu o fechamento do contrato vinculante , firmado por meio de sua afiliada, Geração CIII, conjuntamente com a Comerc Participações, também por meio de sua afiliada, Mori. 

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240.jpg

Com o fechamento do Contrato, a GCIII e Mori se tornaram acionistas, cada uma com 50% de participação, da Joint Venture, que funcionará como veículo para desenvolvimento e operação de projetos de usinas fotovoltaicas voltadas para geração distribuída, com um investimento total estimado em até aproximadamente R$ 500 milhões. 

RD 

A RD (RADL3) revisou a projeção de abertura de lojas .A projeção anterior, de 260 aberturas brutas para os exercícios de 2023, 2024 e 2025, foi revisada para: 270 aberturas brutas para o exercício de 2023; além de 280 e 300 aberturas brutas por ano para os exercícios de 2024 e 2025.

Os destaques do mercado financeiro do Suno Notícias mostram os principais acontecimentos que prometem movimentar o mercado durante o dia, como o Banco do Brasil (BBAS3), que deve estar no foco dos investidores ao longo do dia.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Vinícius Alves

Compartilhe sua opinião