IFI prevê déficit primário do setor público em 9,6% do PIB em 2020

IFI prevê déficit primário do setor público em 9,6% do PIB em 2020
Economistas preveem déficit primário do governo central a R$708,8 bi

A Instituição Fiscal Independente (IFI) informou nessa segunda-feira (18) que prevê que o déficit primário do setor público chegue a 9,6% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, atingindo R$ 706,4 bilhões em 2020, devido aos custos para combater os impactos do novo coronavírus (Covid-19) e a queda da atividade econômica no país.

Segundo o Relatório de Acompanhamento Fiscal (RAF),”a ajuda financeira aos Estados e municípios, o recálculo da despesa com o benefício emergencial a vulneráveis e as hipóteses adotadas para os diferimentos de tributos aumentaram a estimativa de déficit primário do governo central, de R$ 514,6 bilhões para R$ 671,8 bilhões”.

Projeção da dívida bruta

Frente a nova previsão, a dívida bruta deve finalizar 2020 representando 86,6% do PIB. Em abril a previsão era para que a dívida ficasse em 84,9% do Produto.  Entretanto, o documento destacou que esse aumento nas projeções da dívida não levam em consideração a provável piora do cenário da projeção de PIB.

Suno One: O primeiro passo para alcançar a sua independência financeira

Além disso, o relatório salientou que “as vendas de reservas colaborarão com redução de 3,4 p.p. do PIB, neste ano, fator já contemplado nas estimativas”.

Contudo, o documento ainda indicou que a nova projeção é que a dívida chegue a 100% do Produto Interno Bruto em 2026. Já o diretor-executivo da instituição, Felipe Salto, salientou que as avaliações apresentadas no relatório indicam um aumento do risco fiscal, devido a necessidade de financiar um déficit nominal de 13,8% do PIB, “em um cotexto de apreensão e incerteza nos mercados”.

Segundo a introdução assinada por Salto, é preciso observar a importância de evitar a aprovação de medidas que produzam despesas para após a crise. “O transbordamento dos efeitos fiscais tornaria ainda mais penosa a gestão da economia e das contas públicas a partir do próximo ano”, completou.

Por fim, a IFI indicou que o PIB deve cair em aproximadamente, 10% no segundo trimestre do ano, pois os índices de confiança da indústria e do consumidor estão em níveis historicamente baixos.

Projeções do Ministério da Economia para o déficit primário

Além disso, no início do mês o Ministério da Economia divulgou as projeções para o déficit primário do setor público para 2020 prevendo que o rombo poderia ser de R$ 601,2 bilhões, pela primeira vez, e que a dívida pública pode chegar a 93,1% do Produto Interno Bruto do Brasil, dependendo da variação do PIB.

Saiba mais: Déficit primário poderá ser de R$ 601,2 bilhões em 2020

O secretário especial da Fazenda, Waldery Rodrigues apresentou cinco cenários com diferentes projeções de PIB e a estimativa para o déficit primário varia entre 7,8% a 8,7%, com o Produto podendo apresentar uma queda de 1,34% a 5,34.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião