Criptomoedas: Bitcoin e Ethereum voltam a cair após Tesouro americano falar em maior fiscalização

Criptomoedas: Bitcoin e Ethereum voltam a cair após Tesouro americano falar em maior fiscalização
A Binance é uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo. Foto: Pixabay

O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos anunciou nesta quinta-feira (20) que está estudando medidas para aumentar seu controle dos mercados e das transações de criptomoedas, como o Bitcoin e a Ethereum. A ideia, segundo comentários, é que qualquer transferência superior ao valor de US$ 10 mil seja relatada à Receita Federal.

 

“As criptomoedas já representam um problema significativo na detecção de transações e na facilitação de atividades ilegais, incluindo a evasão de impostos”, afirma a instituição em nota.

Segundo o comunicado, esse é o motivo pelo qual a presidente do Tesouro, Janet Yellen, tomará medidas para fiscalizar mais esse tipo de ativos. “Dentro do contexto do novo regime de declaração fiscal, as criptomoedas, contas em empresas de câmbio destas e transações em serviços de pagamentos que aceitam as moedas digitais serão cobertas”, diz o documento.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Após a publicação, noticiada pela CNBC, o Bitcoin, a maior das criptomoedas em valor de mercado, que se recuperava da queda de mais de 30% de ontem, apagou seus ganhos: às 13h40, caia 2,31%, negociado a US$ 38.821. A Ethereum, segunda maior cripto, também reverteu a tendência de alta e caía 7,45%, vendida a US$2.627.

Tesouro americano se movimenta sobre criptomoedas um dia após a China

Trata-se da segunda ofensiva consecutiva de governos às moedas digitais. Nesta quarta-feira (19), a China proibiu bancos e empresas de serviços financeiros de hospedarem qualquer tipo de transação envolvendo as criptomoedas. O Bitcoin chegou a cair mais de 30%, apagando os ganhos acumulados em praticamente todo 2021.

Analistas de Wall Street já alertavam há algum tempo que reguladores do Tesouro e da Securities and Exchange Commission (SEC), a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) americana, estavam próximos a assumir um papel maior na regulamentação desses moedas digitais.

Hoje, o diretor da SEC, Gary Gensler, é, inclusive, um especialista em criptomoedas. Os comentários são de que é apenas uma questão de tempo até as normas surgirem: o endurecimento do controle a ativos como o Bitcoin e a Ethereum é pauta comum entre democratas e republicanos.

 

Vitor Azevedo

Compartilhe sua opinião

Receba os destaques que irão movimentar o cenário econômico antes da abertura do mercado.

Inscreva-se