Semana do Fiagro

Copel (CPLE6) vai pagar R$ 1,6 bi em proventos, Itaúsa (ITSA4) está descontada e distribuirá mais dividendos: veja as notícias mais lidas da semana

Copel (CPLE6) vai pagar R$ 1,6 bi em proventos, Itaúsa (ITSA4) está descontada e distribuirá mais dividendos: veja as notícias mais lidas da semana
Copel e outras distribuidoras tiveram contas mais caras por conta da bandeira da crise hídrica - Foto: Reprodução Facebook

O destaque da semana foram os dividendos bilionários anunciados pela Copel (CPLE6).

O UBS cortou (só um pouco) o preço-alvo da Itaúsa (ITSA4). Mas, em razão dos dividendos, a casa segue com perspectiva positiva, enxergando uma possível alta do dividend yield (DY) ainda neste ano.

Descontos de até 50% chegaram à Forever 21, rede de loja de roupas fast-fashion americana que vai encerrar as suas operações no Brasil até domingo (19).

Outra notícia que disparou de cliques entre os leitores: o Suno Fundo de Fundos, o SNFF11, irá distribuir dividendos inéditos aos seus cotistas em junho.

Por fim, uma lista interessante: quais são as cinco empresas que mais pagaram dividendos em 2022? Dica: Petrobras (PETR4) está na relação.

Veja abaixo o resumo das principais notícias da semana. Acesse os links para ler o texto completo. Bom final de semana!

Copel (CPLE6) vai pagar R$ 1,6 bilhão em dividendos e JCP; confira o valor por ação

A Companhia Paranaense de Energia, a Copel (CPLE6), informou nesta quarta (15) que fará o pagamento de proventos, no total de R$ 1.651.848.609,11.

A remuneração será feita em 30 de junho de 2022, dividida em R$ 1,36 bilhão, referente a dividendos aprovados em assembleia em 29 de abril último, e R$ 283,17 milhões, na forma de juros sobre Juros sobre capital próprio (JCP), autorizados em 8 de dezembro de 2021.

Entre os dividendos o valor será de R$ 0,47117031 por ação ordinária, R$ 0,51829476 por ação preferencial classe A, R$ 0,51829476 por ação preferencial classe B e R$ 2,54435609 por unit.

Terão direito à remuneração os investidores com posição acionária até o final do pregão em 29 de abril último. A partir de 2 de maio, os papéis negociados não receberão os proventos.

Itaúsa (ITSA4) está descontada e pagará mais dividendos, diz UBS-BB

Em revisão de cenário recente, o UBS cortou o preço-alvo da Itaúsa (ITSA4) ao incorporar as novas mudanças que contemplam a participação na XP Inc, destacando uma visão ainda positiva para as ações da holding. O preço-alvo para os analistas agora é de R$ 12 – ante R$ 13 na revisão anterior.

O UBS ainda enxerga a compra de ações da Itaúsa como a melhor forma de o investidor ficar exposto ao Itaú (ITUB4), dado que a holding controla o banco.

“Continuamos a ver ITSA4 como a ‘melhor veículo’ para ganhar exposição ao Itaú Unibanco, já que a holding negocia com desconto de 23,8% em relação ao valor patrimonial líquido de ITUB4. Esse patamar fica acima da média dos últimos doze meses (22,7%) e dos últimos dez anos (21,9%)”, diz o UBS.

“Acreditamos que parte dessa dinâmica de descolamento da média em últimos meses foi causado pelas expectativas mais fracas sobre o potencial de dividendos para distribuição relativa ao Itaú (devido à posição de capital abaixo do esperado), a impacto negativo da alta Selic sobre as dívidas da Itaúsa (R$ 5,2 bilhões no 1T22, debêntures atreladas à taxa de política monetária) e maior diversificação com o possível aquisição de participação na CCR”, seguem os analistas.

Forever 21 faz liquidação de 50% e fechará todas as lojas até domingo

A rede de loja de roupas fast-fashion americana Forever 21 irá encerrar as suas operações no Brasil já nesta semana. A empresa, que está no Brasil desde 2014, se prepara para fechar todas as suas unidades até o domingo (19).

Perto de fechar, a Forever 21 anunciou nas redes sociais uma liquidação com tudo pela metade do preço.

A liquidação, segundo a marca, valerá para as unidades de:

  • Bourbon (SP)
  • Guarulhos (SP)
  • Outlet Catarina (SP)
  • Catuai (PR)
  • Recife (PE)

SNFF11: Com resultado recorde, fundo dobrará dividendos

O Suno Fundo de Fundos, o SNFF11, irá distribuir dividendos inéditos aos seus cotistas em junho.

De acordo com o comunicado, serão R$ 1,30 distribuídos por cota em dividendos, referentes aos resultados do SNFF11 em maio. Ou seja, o pagamento representa o dobro dos anteriores, de R$ 0,65.

Esses proventos serão pagos no dia 24 de junho. O crescimento expansivo ocorre com os ganhos acumulados de arbitragens.

“O fundo vinha carregando uma reserva acumulada elevada. O resultado tem que ser 95% distribuído até o fim do exercício, que encerra em junho. A equipe de gestão já estuda aumentar o patamar dos rendimentos distribuídos no segundo semestre”, afirma Vitor Duarte, CIO da Suno Asset.

Ainda no fim de maio o Fundo Imobiliário (FII) reportou um aumento da receita do fundo e detalhou suas estratégias para geração de valor aos cotistas.

Veja as 5 ações que mais pagam dividendos em 2022; Petrobras (PETR4) está na lista

Seguindo o ciclo de dividendos polpudos de 2021, quando a Petrobras (PETR4) e a Vale (VALE3) distribuíram sozinhas mais proventos do que todo o restante da bolsa, o ano de 2022 tem mantido o caixa das companhias abertas na mão dos acionistas.

Levantamos cinco pagadoras de dividendos da bolsa que possuem os maiores dividend yields (DY) da bolsa brasileira durante os últimos 12 meses. Os dados são da plataforma do Status Invest.

O yield, vale lembrar, é o indicador que mostra quanto um ativo pagou em proventos nos últimos 12 meses em relação às suas cotações atuais. Ou seja, a proporção da remuneração por ação ante o preço que é pago por ela.

Victória Anhesini

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO