AGENDA

Copel (CPLE6): Aneel aprova custo variável de usina de Araucária

Copel (CPLE6): Aneel aprova custo variável de usina de Araucária
Copel (CPLE6). Foto: Reprodução Facebook

A Copel (CPLE6) informou ao mercado que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) deu provimento ao pedido da Usina Termelétrica (UTE) de Araucária (PR) para a revisão do custo variável unitário (CVU) no valor de R$ 2.013,18 por megawatt-hora (MWh).

De acordo com o fato relevante da Copel, o valor homologado será considerado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) para fins de planejamento e programação da operação do Sistema Nacional Interligado (SIN), e pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica na contabilização da geração verificada no período, entre os dias 1º de outubro e 15 de novembro deste ano.

Veja também:

Copel migrará para Nível 2 de governança corporativa

Na semana passada, a Copel informou que irá realizar uma reforma do seu estatuto social visando migrar para o Nível 2 de governança corporativa.

Segundo a elétrica, a mudança para o Nível 2 de governança implica em um tag along de 100% para as ações ordinárias e preferenciais, conferindo tratamento equitativo a quem possui ações da Copel.

Além disso, a mudança de governança dá direito de voto para os acionistas preferencialistas em assuntos que tratem de transformação, incorporação, cisão ou fusão da empresa, conforme consta no documento arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A decisão foi aprovada pelo Conselho de Administração da Copel ainda na quinta-feira passada (14), dando sucessão ao comunicado do fim de setembro, quando a companhia já havia divulgado o seu interesse na decisão.

“Tal iniciativa representa mais um avanço no compromisso assumido pela Companhia com os mais elevados padrões de governança corporativa, fortalecendo os pilares para a perenidade e o crescimento sustentável dos negócios”, diz a Copel em seu comunicado.

A decisão ocorre após a gestão estadual do paraná desistir da oferta secundária preparada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para que o governo se desfizesse de sua fatia na Copel.

Última cotação da Copel

Na última sessão, segunda-feira (19), a Copel encerrou o pregão em alta de 2,11%, negociada a R$ 6,76.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião

Comece 2022 investindo nos melhores Fundos Imobiliários

Baixar agora!