Rodrigo Cohen

Como se preparar para um futuro financeiramente seguro?

A falta de planejamento financeiro traz muitas vezes como consequência problemas com o dinheiro no futuro. Na fase da velhice, o capital não acumulado pode fazer muito mais falta do que o imaginado. Mas há caminhos para evitar esse problema e garantir um futuro financeiro mais seguro

No Brasil, um dos maiores desafios que muitas pessoas enfrentam é a falta de planejamento financeiro. Uma pesquisa realizada pela Provu mostrou que 93,8% dos entrevistados possuem estresse financeiro por conta de problemas com dinheiro. Enquanto isso, mais da metade dos entrevistados (59,8%) disseram ter tido algum problema de saúde por causa dessa preocupação. Um outro estudo ainda da fintech Leve revelou que 52% dos brasileiros não conseguem se planejar financeiramente para o longo prazo.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1-1.png

E é justamente essa falta de planejamento financeiro que traz muitas vezes como consequência problemas com o dinheiro no futuro. Na fase da velhice, o capital não acumulado pode fazer muito mais falta do que o imaginado. E a maioria das pessoas não se prepara para uma aposentadoria mais confortável e com mais qualidade de vida.

O Relatório Global Previdenciário 2023, realizado pelo Grupo Allianz, traz o Brasil na 65ª posição entre 75 economias que tiveram os regimes previdenciários estudados. Essa posição revela que o Brasil não está preparado para lidar com o crescimento do envelhecimento da população, o que pode fazer com que sejam feitos novos ajustes nas regras do sistema previdenciário no país futuramente. E o que se vê é que a população em geral não está se preparando para isso.

Pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e do Serviço de Proteção ao Crédito mostra que seis em cada dez brasileiros não se preparam para a hora de aposentar. Entre eles, 36% dizem que não sobra dinheiro, 18% afirmam não terem um plano por estarem desempregados e 17% acreditam que não vale a pena guardar o pouco dinheiro que sobra com esse intuito.

Outro acontecimento comum é o salário aumentar por alguma promoção no trabalho, o que poderia gerar uma estabilidade financeira e dinheiro extra para a aposentadoria, mas, em vez disso, as despesas daquela pessoa acabam aumentando na mesma proporção por uma elevação do padrão de vida, que pode até ser maior do que devia gerando dívidas. Este ciclo de endividamento é preocupante, mas há caminhos para evitar esse problema e garantir um futuro financeiro mais seguro. Abaixo comento sobre alguns dos passos para conseguir a estabilidade financeira no futuro.

1. Conscientização Financeira: O Primeiro Passo

A primeira etapa para uma saúde financeira robusta é a conscientização. Muitas pessoas não percebem o quão importante é economizar e investir para o futuro. É fundamental entender que o presente não é necessariamente um reflexo do futuro e que, em algum momento, a capacidade de ganhar renda pode diminuir.

A educação financeira é a chave para essa conscientização. Compreender que o investimento não é para o presente, mas sim para o futuro é fundamental. Estude sobre investimentos que podem ser ideais para ter uma aposentadoria complementar, além da pública. Priorize investimentos que sejam seguros e não tenham volatilidade. Quanto antes começar a guardar todo mês uma quantia para o futuro, mais dinheiro terá acumulado lá na frente.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

2. Controlando despesas

Dívidas com juros elevados como cartões de crédito podem prejudicar seu progresso financeiro. Priorize o pagamento dessas dívidas o mais rápido possível, direcionando recursos extras para quitá-las.

Para garantir um futuro financeiramente seguro, é essencial controlar e reavaliar as despesas. A maioria das pessoas tem gastos supérfluos que podem ser reduzidos. Avalie cuidadosamente onde o dinheiro está sendo gasto e descubra áreas em que é possível economizar. Isso não significa viver uma vida de privações, mas sim tomar decisões conscientes sobre como gastar o dinheiro.

Por exemplo, considerar levar comida de casa para o trabalho em vez de comer fora todos os dias ou reduzir os gastos com lazer substituindo por programas gratuitos são maneiras de economizar para investir no futuro.

3. Aumentando a renda

Além de controlar as despesas, aumentar a renda é outra maneira eficaz para se preparar financeiramente para o futuro. Procure algum trabalho extra que possa garantir um dinheirinho a mais no seu mês. Fazer alguns frilas pode ajudar nisso.

A internet também oferece oportunidades para aumentar a renda. Muitas pessoas descobriram que trabalhar online produzindo conteúdo digital pode ser mais lucrativo do que empregos tradicionais. Avaliar suas habilidades e considerar novas maneiras de ganhar dinheiro pode ser um passo importante na construção de um futuro financeiro sólido.

4. Investindo com sabedoria

Investir é fundamental para o crescimento do patrimônio e a garantia de um futuro financeiramente seguro. No Brasil, há uma variedade de opções de investimento, mas é importante escolher com sabedoria, levando em consideração seu nível de conhecimento, perfil e aversão ao risco.

Para iniciantes, os investimentos em renda fixa, como Certificados de Depósito Bancário (CDBs) ou Tesouro Direto, são opções de baixo risco e um bom ponto de partida. À medida que adquirir experiência e confiança, pode explorar outras opções de investimento, como bolsa de valores e fundos imobiliários.

Para aposentadoria, há também a opção de contribuir para um plano de previdência privada ou utilizar outros veículos de investimento específicos para a aposentadoria, como um Plano de Previdência Complementar (PGBL ou VGBL) no Brasil.

5. Conhecimento e assessoria financeira

O conhecimento sobre investimentos é essencial. Entender o horizonte de tempo e a tolerância ao risco pessoal são fatores importantes na escolha de investimentos adequados ao seu perfil. Buscar a ajuda de um assessor financeiro ou consultor de investimentos é uma opção sábia para quem não tem experiência nesse campo. Eles podem ajudá-lo a criar um plano personalizado com base em suas metas e situação financeira

É crucial escolher um profissional que não tenha conflitos de interesse com instituições financeiras, garantindo que as recomendações sejam feitas com base em seus interesses financeiros.

6. Reserva de emergência

Por fim, antes de pensar em investimentos mais arrojados, é essencial criar uma reserva de emergência. Isso garante que você tenha fundos disponíveis em caso de adversidades, como a perda de emprego ou despesas médicas inesperadas. A reserva de emergência deve ser capaz de cobrir pelo menos três meses de despesas fixas mensais.

Em resumo, a construção de um futuro financeiramente seguro envolve conscientização, controle de despesas, acúmulo de capital, investimentos inteligentes e a criação de uma reserva de emergência. Ao adotar uma abordagem disciplinada e educada em relação às finanças pessoais, é possível alcançar estabilidade financeira e garantir um futuro mais tranquilo. Lembre-se de que investir no futuro é um passo importante em direção a uma vida financeira mais segura e próspera.

Me acompanhe no Instagram (@rodrigocohenoficial) e no Youtube (@RodrigoCohenOficial).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1-1.png

Nota

Os textos e opiniões publicados na área de colunistas são de responsabilidade do autor e não representam, necessariamente, a visão do Suno Notícias ou do Grupo Suno.

Rodrigo Cohen
Mais dos Colunistas
Vitor Mineo Vieses comportamentais nos investimentos

Os investimentos, embora baseados em análises e estratégias, são também influenciados pelos vieses comportamentais que permeiam as decisões dos investidores. São ideol...

Vitor Mineo
Diogo Angioleti A urgência do letramento financeiro no Brasil

Imagine um Brasil onde cada cidadão, independentemente da idade, gênero ou renda, tenha o poder de tomar decisões financeiras conscientes, pavimentando o caminho para ...

Diogo Angioleti

Compartilhe sua opinião