Cesp (CESP6) e Copel Telecom dão adeus a seus antigos nomes; confira os novos

Cesp (CESP6) e Copel Telecom dão adeus a seus antigos nomes; confira os novos
Copel e outras distribuidoras tiveram contas mais caras por conta da bandeira da crise hídrica - Foto: Reprodução Facebook

Mais duas companhias brasileiras vão mudar de nome. A Cesp (CESP6), Companhia Energética de São Paulo, passa a se chamar Auren. Já a Copel Telecom ainda faz mistério sobre sua nova denominação.

Ligga e Flui foram os nomes escolhidos em pré-votação, que envolveu funcionários e clientes da empresa paranaense. O empresário Nelson Tanure, principal investidor do Fundo Bordeaux, que adquiriu a Copel Telecom, e o diretor-presidente da companhia, Wendell Oliveira, devem anunciar, nesta sexta-feira (25), às 11h30 , qual dos dois nomes foi escolhido para rebatizar a Copel Telecom.

O endereço www.ligga.com.br já foi registrado e aguarda início de liberação, informa o site Registro.br, enquanto www.flui.com.br não pertence à Copel Telecom. Isso não significa, no entanto, que a companhia não adote um nova terminação para seu novo site.

A mudança de nome é parte das cláusulas contratuais que envolveram a aquisição da Copel Telecom pelo Fundo Bordeaux, em novembro de 2020, em leilão na B3. Entre as exigências previstas no edital do leilão estava a mudança da marca, com a justificativa de que ela é associada ao governo do Paraná. O anúncio do nome escolhido será feito por Tanure e Oliveira durante o evento Smart City Expo Curitiba, no Parque Barigüi.

Formado pelas empresas Copel Telecom, Sercomtel, Horizons e Nova Fibra, o grupo arrematou, no leilão da tecnologia 5G, realizado pela Anatel, as licenças para oferecer serviços de telefonia nos estados do PR, SP, PA, MA, RR, RO, AC e AM. Com a Nova Fibra, chega também ao Mato Grosso e passa a ser uma das maiores operadoras de telecom do país, com valor de mercado de R$ 6 bilhões e atendimento a mais de 46% da população nacional.

Já a Cesp apresentou, nesta quinta-feira (24), seu novo nome: Auren Energia. “Este é o nome da companhia resultado do processo de reorganização societária iniciado em outubro de 2021, que visa a criação de uma plataforma líder em energia renovável no Brasil”, diz a companhia, em comunicado.

A Auren nasce da combinação dos ativos de energia da Votorantim S.A. e Canada Pension Plan Investment Board. As ações da Auren serão listadas, sob o ticker AURE3, no segmento do Novo Mercado da B3. O início da negociação está marcado para a próxima segunda-feira (28).

No ano passado, pelo menos duas empresas tradicionais do Brasil mudaram seus nomes. A Duratex passou a se chamar Dexco (DXCO3). Já a BR Distribuidora virou Vibra Energia (VBBR3).

No começo do ano, a Nadir Figueiredo, tradicional fabricante de copos e outros artigos domésticos de vidro, também passou por um processo de “rebranding e passou a ser apresentada pelo seu prenome, sem ser acompanhado por seu sobrenome: Nadir, simplesmente Nadir.

Bloomberg Línea

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO