Centauro (CNTO3) reverte lucro e tem prejuízo de R$ 33 milhões no 3T20

Centauro (CNTO3) reverte lucro e tem prejuízo de R$ 33 milhões no 3T20
Centauro (CNTO3) reverte lucro e tem prejuízo de R$ 33 milhões no 3T20

A Centauro (CNTO3)  reverteu o lucro líquido de R$ 38,4 milhões apresentado no terceiro trimestre do ano passado, e registrou prejuízo de R$ 33,2 milhões no mesmo período deste ano. Os dados foram divulgados na noite da última quinta-feira (12).

A receita líquida da Centauro foi de R$ 569 milhões, esse valor é equivalente a queda de 8,4%, na comparação com o terceiro trimestre de 2019. Nos primeiros nove meses do anos, foi registrado um recuo de 22,4%.

O Ebitda (lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização) com o efeito do IFRS atingiu R$ 31 milhões, queda de 73,5%, em relação a julho e setembro do ano passado, quando havia registrado R$ 117 milhões. A margem Ebitda ficou em 5,4%, queda de 13,4 pontos porcentuais na comparação anual.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

O resultado financeiro foi de R$ 31,55 milhões negativos no trimestre, ante as despesas de R$13,8 milhões em 2019. Em setembro o caixa líquido foi encerrado em R$ 850,7 milhões.

“Assim como no segundo trimestre, o início deste trimestre foi desafiador. Em função da pandemia, nossos indicadores financeiros e operacionais continuavam deprimidos, nossa operação omnichannel incompleta e diversas lojas fechadas ou com experiências limitadas. Com uma rápida recuperação das operações, finalizamos o trimestre com indicadores evoluindo a cada semana”, informou o documento.

Plenário do Cade aprova compra de ativos da Nike pela Centauro

O plenário do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, por unanimidade, na semana passada a compra da operação da Nike do Brasil pelo Grupo SBF, que é o controlador da rede de lojas Centauro (CNTO3). A compra foi aprovada com restrições.

Além disso, a operação foi condicionada à assinatura de um acordo no qual a Nike e a Centauro se comprometem a manter equipes separadas de distribuição dos produtos Nike, bem como não trocar informações confidenciais entre as empresas e também não discriminar pontos de venda em favor das lojas da Centauro.

Frente a isso, o presidente do Cade, Alexandre Barreto, afirmou que “o acordo coloca em um documento intenções que haviam sido colocadas pelas requerentes em contrato. O que foi negociado reforça pontos destinados a mitigar eventuais riscos concorrenciais”.

Vale lembrar que a operação havia sido aprovada pela área técnica do Cade em agosto desse ano, ao passo que a Centauro anunciou em fevereiro que assumiria a operação da Nike no País em um negócio de R$ 900 milhões.

“Encerramos o terceiro trimestre com as operações da Centauro fortalecidas, com a transação com a Nike do Brasil próxima de ser  finalizada e com uma forte posição de caixa, preparados para os passos adicionais da construção do nosso ecossistema de esporte como Grupo SBF”, informou o documento sobre o resultado operacional.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião