Carnaval em abril: Rio e SP adiam desfiles das escolas de samba

Carnaval em abril: Rio e SP adiam desfiles das escolas de samba
Carnaval adiado: decisão foi uma orientação das secretarias de saúde das duas cidades e foi motivada pela explosão de casos da covid-19 causados pela variante Ômicron - Foto: Pixabay

No começo do mês, as capitais já haviam cancelado os blocos de rua por causa do aumento de casos de Covid-19. Agora o Carnaval tem mais uma baixa significativa pelo mesmo motivo. Os desfiles nos sambódromos do Rio e em São Paulo foram oficialmente adiados para abril.

Os prefeitos do Rio de Janeiro, Eduardo Paes e de São Paulo, Ricardo Nunes, decidiram em reunião virtual nesta sexta-feira (21) adiar os desfiles das escolas de samba do carnaval nas duas cidades para o fim de semana do feriado de Tiradentes, em 21 de abril. A decisão foi uma orientação das secretarias de saúde das duas cidades e foi motivada pela explosão de casos da covid-19 causados pela variante Ômicron.

“A decisão foi tomada em respeito ao atual quadro da pandemia de covid-19 no Brasil e à necessidade de, neste momento, preservar vidas e somar forças para impulsionar a vacinação em todo o território nacional”, diz nota conjunta das prefeituras. A reunião contou com a presença dos prefeitos, dos secretários de Saúde e das ligas de escolas de samba das duas capitais.

A prefeitura de São Paulo anunciou no início de janeiro o cancelamento do carnaval de rua na cidade por causa do avanço da covid-19, após a chegada da nova variante Ômicron. Antes, três entidades de blocos de carnaval e a patrocinadora, a Ambev (ABEV3), já haviam se manifestados sobre o evento.

No documento do manifesto público, denominado como “Te Amo São Paulo, mas não vou fazer seu Carnaval…”, as entidades informaram que não iriam sair às ruas mesmo que a festa fosse autorizada. Por sua vez, a patrocinadora do evento, a Ambev, havia informado que a “saúde das pessoas deve vir em primeiro lugar”.

Carnaval: questão de segurança na pandemia

Em nota divulgada após a decisão, a Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa) diz que o adiamento era um dos cenários previstos. “Com a proximidade do evento, foi mais prudente adiar a festa, situação alinhada com as autoridades sanitárias estaduais e municipais”.

A Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo disse em nota sobre o adiamento do Carnaval reafirma o compromisso com as autoridades no combate à pandemia. “Acatamos, com a segurança de quem acredita na ciência, a decisão que vai priorizar o coletivo”.

(Com Agência Brasil)

Marco Antônio Lopes

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO