São Paulo cancela Carnaval de Rua 2022; Blocos e Ambev (ABEV3) se manifestam

São Paulo cancela Carnaval de Rua 2022; Blocos e Ambev (ABEV3) se manifestam
Carnaval de Rua São Paulo. Foto: Agência Brasil

A prefeitura de São Paulo anunciou nesta quinta-feira (6) o cancelamento do carnaval de rua na cidade por causa do avanço da covid-19, após a chegada da nova variante Ômicron. Antes, três entidades de blocos de carnaval e a patrocinadora, a Ambev (ABEV3), já haviam se manifestados sobre o evento.

No documento do manifesto público, denominado como “Te Amo São Paulo, mas não vou fazer seu Carnaval…”, as entidades informaram que não iriam sair às ruas mesmo que a festa fosse autorizada. Por sua vez, a patrocinadora do evento, a Ambev, havia informado que a “saúde das pessoas deve vir em primeiro lugar”.

A manifestação das três entidades mais a Ambev, que havia oferecido à cidade R$ 23 milhões pelo patrocínio do evento, aconteceu antes mesmo da definição sobre o carnaval pela prefeitura de São Paulo.

O prefeito Ricardo Nunes anunciou a decisão final após a reunião com os representantes da Vigilância Sanitária e da Secretária Municipal de Saúde. Apesar do cancelamento, Nunes manteve os desfiles da escolas de samba de SP no Sambódromo do Anhembi, que devem acontecer nos dias 25,26,27 e28 de fevereiro. Mas os desfiles só poderão ocorrer se a Liga aceitar os protocolos sanitários.

“Por conta da situação epidemiológica está cancelado o Carnaval de Rua de SP. Nós vamos sentar com a Liga das Escolas de Samba para combinar um protocolo para a realização dos desfiles no sambódromo. Caso eles aceitam os protocolos, os desfiles serão mantidos”, disse Nunes.

O Fórum de Blocos de Carnaval de Rua de São Paulo, a União Blocos Carnaval do Estado de São Paulo e a Comissão Feminina de Carnaval de São Paulo representam 250 blocos que estavam inscritos para o evento — ao todo, a capital recebeu inscrição de cerca de 680 blocos.

As entidades afirmaram ainda que não aceitariam participar de eventos fechados no Autódromo de Interlagos, na Zona Sul, como está sendo estudado.

“Os blocos participantes dos coletivos, em sua grande maioria, comunicam que não sairão às ruas neste Carnaval de 2022, mesmo que a festa seja autorizada. Não admitimos a hipótese de se realizar um evento de ‘Carnaval de Rua‘ em lugares contidos, ao ar livre, como Autódromo de Interlagos, Memorial da América Latina, Jockey Club, Sambódromo e outros.”

A prefeitura também desistiu de fazer evento no Autódromo de Interlagos, como havia sido estudado.

Ambev se manifesta sobre Carnaval de São Paulo

Já a Ambev emitiu nota à todos os municípios onde a cervejaria é patrocinadora informando que o cenário atual exige “muita cautela”.

“Somos apaixonados pelo carnaval, mas o cenário ainda exige muita cautela. A saúde das pessoas deve vir sempre em primeiro lugar. Diante do surgimento da nova variante de Covid-19 ao redor do mundo, contatamos as prefeituras parceiras e outros grandes realizadores do carnaval para termos clareza sobre o calendário da festividade. Continuamos seguindo e endossando as recomendações médicas e sanitárias e das autoridades locais para uma celebração segura e responsável” escreveu a empresa em carta enviada às prefeituras, obtida com exclusividade pelo jornal O Globo.

No contrato de patrocínio, ficou acordado que a Ambev vai exibir as marcas em placas, totens e outros materiais visuais de sinalização, além de ter exclusividade na venda de bebidas durante o evento.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO