Bradesco (BBDC4): com plano estratégico, banco quer fortalecer áreas em que já era competitivo, diz Genial

Após conversa com o CEO do Bradesco (BBDC4), Marcelo Noronha, que esclareceu diversos pontos do recém anunciado plano estratégico de 5 anos, analistas da Genial Investimentos pontuaram em relatório que o objetivo do banco com a medida é expandir ainda mais suas competências nas áreas em que já era competitivo.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

Os analistas Eduardo Nishio, Wagner Biondo e Felipe Oller lembraram no texto que o plano estratégico do Bradesco visa elevar de forma sustentável a rentabilidade (ROE) do banco dos modestos 10% em 2023 a patamares mais competitivos em relação aos seus pares de referência, que possuem ROE acima de 20%. “Isso certamente superaria o custo de capital, estimado em torno de 14-15%”, estimam.

A Genial pontua ainda que o Bradesco busca expandir ainda mais suas competências nas áreas em que já era competitivo, como PME (Pequenas e Médias Empresas) e varejo massificado. Segundo a casa, essas áreas foram responsáveis pelo aumento de inadimplência nesse ciclo de crédito e por consequência, o banco acabou sofrendo mais nesse ciclo pela sua grande exposição a esses segmentos.

“Consciente disso e de que demorou em fazer ajustes de limite e concessão de crédito, a organização se prepara para expandir novamente nesses segmentos. Irão aumentar a aposta. Será o único banco incumbente abertamente declarando a competir no baixa renda massificado confrontando os insurgentes neobanks (Nubank (ROXO34) e Inter (INBR32)). 

Os analistas acrescentam também que para se tornar competitivo no massificado, o plano do Bradesco é reduzir o custo de servir, digitalização e melhorar o risco de crédito. Já no PME, o banco possui vantagens competitivas de distribuição, e pretende lançar 150 plataformas regionais com mais autonomia e sistemas de relacionamento melhorados.  

“Nossa percepção é que os maiores desafios serão na área de mudança cultural e transformação digital/tecnologia. Notadamente, pela primeira vez na história do banco, o Bradesco está trazendo vice-presidentes (C-level) externos para encabeçar as áreas de negócios digitais e recursos humanos que responderão diretamente ao CEO”, dizem.

“A mudança cultural envolve aumento de remuneração variável baseada em resultados, criação de bônus pool para retenção de talentos, eliminação de cargos, aumentar a rapidez nas tomadas de decisão e abrir mais a contratação de profissionais externos em todos os níveis”, completam os analistas.

De acordo com a Genial, Marcelo Noronha, que elaborou o plano em 60 dias após ter assumido o cargo de CEO, reiterou à casa que vai ter autonomia para implementar o plano e conta com o apoio do conselho.

“Como mudanças estruturais demoram, Noronha ressaltou que os resultados vão ser graduais e preferiu ser conservador nas promessas, provavelmente refletidos no guidance de 2024, que na nossa visão podem ser superados, principalmente porque o ciclo de crédito deve melhorar. Noronha reiterou que 2024 será um ano de transição”, acrescentam.

A Genial tem recomendação de ‘compra’ para as ações de Bradesco, com preço-alvo a R$ 20,30.

Bradesco (BBDC4): resultado do 4T23 decepciona e mostra ‘longo caminho para retomar o lucro pré-pandemia’

O Bradesco apresentou resultados abaixo do esperado no quarto trimestre de 2023 (4T23), apontam analistas. Segundo a XP, a visão decorre de uma receita líquida de juros (NII) mais suave, taxas mais baixas, maiores provisões para perdas com empréstimos e falhas em diversas linhas do guidance de 2023.

No 4T23, os ganhos do Bradesco atingiram R$ 2,9 bilhões, uma queda de 38% em relação ao trimestre anterior. “O resultado fraco foi impulsionado pela combinação de provisões adicionais relacionadas a uma corporação específica aliadas a despesas operacionais mais altas”, diz a UBS-BB. 

Segundo o Banco Safra, o resultado negativo nas provisões foi principalmente relacionado a uma provisão adicional de R$ 1,650 bilhão no segmento corporativo. Excluindo esse efeito, as provisões seriam 5% abaixo da estimativa do banco. 

Ainda no lado negativo, o Safra destaca que as receitas de tarifas do Bradesco caíram 1% em relação ao trimestre anterior (apesar do efeito positivo da sazonalidade) para R$ 9,028 bilhões, impactadas negativamente principalmente pelas tarifas de conta corrente (queda de 3,9% em relação ao trimestre anterior). 

Bradesco: XP vê desempenho forte da unidade de seguros

As operações de seguros do Bradesco tiveram lucro líquido recorrente de R$ 2,486 bilhões no quarto trimestre de 2023. O resultado é 31,4% maior que o do mesmo trimestre do ano anterior. Em relação ao terceiro trimestre de 2023, houve aumento de 5,6%.

Para a XP, fica cada vez mais clara a importância do segmento para o Bradesco, uma vez que seu lucro líquido representou 86% do lucro consolidado do trimestre (vs 51% no 3T23). “Levando em consideração a contribuição do negócio de seguros para o lucro líquido, continuamos preocupados com o nível de rentabilidade que o banco de varejo está alcançando. Este resultado final implica um ROAE (Retorno sobre patrimônio médio) de 10,0%”, diz.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Desempenho das ações do Bradesco

Cotação BBDC4

Gráfico gerado em: 12/02/2024
5 Dias

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

Giovanni Porfírio Jacomino

Compartilhe sua opinião