Bolsas asiáticas e europeias têm dia misto nesta terça-feira. Como virá o Ibovespa?

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta terça-feira (20), à medida que investidores receberam sem entusiasmo a última decisão de juros do banco central da China, conhecido como PBoC.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Esse cenário pode influenciar nas negociações do Ibovespa hoje. Na segunda-feira (19), o índice fechou em alta de 0,24%, aos 129.035,74 pontos.

No fim da noite de ontem, o PBoC decidiu reduzir sua taxa de juros de referência para empréstimos (LPR, na sigla em inglês) de 5 anos em 25 pontos-base, a 3,95%. O corte, recorde e maior do que o esperado, tem o claro objetivo de impulsionar o combalido mercado imobiliário chinês, segundo analistas da Capital Economics. Por outro lado, a LPR de 1 ano ficou inalterada em 3,45% pelo sexto mês seguido.

O anúncio do PBoC foi recebido com certa frieza pelos mercados chineses, que tiveram ganhos apenas modestos, revertendo baixas de mais cedo no pregão. O Xangai Composto subiu 0,42%, a 2.922,73 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,52%, a 1.612,46 pontos.

Ainda entre as bolsas asiáticas, o Hang Seng teve alta de 0,57% em Hong Kong, a 16.247,51 pontos, com a ajuda de ações de incorporadoras após o corte de juros pelo PBoC, e o Taiex subiu 0,63% em Taiwan, a 18.753,1 pontos, enquanto o japonês Nikkei caiu 0,28% em Tóquio, a 38.363,61 pontos, e o sul-coreano Kospi recuou 0,84% em Seul, a 2.657,79 pontos, ambos pressionados por realização de lucros depois de avanços recentes.

Na Oceania, a bolsa australiana ficou levemente no vermelho hoje, interrompendo uma sequência de três pregões positivos. O S&P/ASX 200 caiu 0,08% em Sydney, a 7.659,00 pontos, em meio à fraqueza de ações de mineradoras e petrolíferas.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

Bolsas da Europa operam mistas após balanços; Barclays salta mais de 4%, mas mineradoras caem

As bolsas europeias operam sem direção única na manhã desta terça-feira (20), após novos balanços corporativos e um corte de juros na China que falhou em impressionar os mercados.

Por volta das 6h30 (de Brasília), o índice pan-europeu Stoxx 600 recuava 0,18%, a 491,52 pontos.

Na madrugada de hoje, o Barclays divulgou lucro menor do que o esperado, mas também revelou planos de devolver 10 bilhões de libras em capital aos acionistas entre 2024 e 2026 e de reestruturar seus negócios. No horário acima, a ação do banco britânico saltava 4,40% em Londres.

Os últimos balanços do setor minerador, por outro lado, não agradaram. Também no mercado inglês, a ação da anglo-australiana BHP caía 2,40% e a da chilena Antofagasta recuava 0,40%.

Já o banco central da China (PBoC) cortou um de seus principais juros, na tentativa de ajudar o combalido setor imobiliário do país, mas o gesto foi recebido com frieza pelas bolsas chinesas, que hoje tiveram apenas ganhos modestos.

Logo mais, investidores na Europa vão acompanhar audiência de dirigentes do Banco da Inglaterra (BoE) no Parlamento britânico. No começo deste mês, o BoE deixou seu juro básico inalterado, mas a decisão foi dividida.

Às 6h47 (de Brasília), a Bolsa de Londres caía 0,07%, a de Frankfurt subia 0,32% e a de Paris recuava 0,21%. Já a de Milão se mantinha estável, a de Madri avançava 0,19% e a de Lisboa cedia 0,20%.

*Com informações da Dow Jones Newswires e Estadão Conteúdo

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Giovanni Porfírio Jacomino

Compartilhe sua opinião