Bolsas asiáticas: China tem forte ganho com novas medidas de apoio; Na Europa, tom é de cautela antes de dado de inflação nos EUA

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta quinta-feira, com algumas demonstrando cautela antes de novos dados de inflação dos EUA e as chinesas avançando após mais iniciativas de Pequim para sustentar os mercados locais.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Esse cenário pode influenciar nas negociações do Ibovespa hoje. Na véspera, o índice fechou em queda de 1,16%, aos 130.155,43 pontos.

Hoje, o índice japonês Nikkei ficou levemente no vermelho em Tóquio pelo segundo dia consecutivo, com baixa de 0,11%, a 39.166,19 pontos, depois de atingir picos históricos nos três pregões anteriores. O Hang Seng caiu 0,15% em Hong Kong, a 16.511,44 pontos, e o sul-coreano Kospi recuou 0,37% em Seul, 2.642,36 pontos.

Nas próximas horas, os EUA divulgam números mensais de sua inflação PCE, medida favorita de preços do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA). Tanto o CPI quanto o PPI dos EUA, que medem preços ao consumidor e ao produtor, vieram acima da expectativas. Diante disso, o Fed vem sinalizando nas últimas semanas que não tem pressa de começar a reduzir juros.

Na China continental, por outro lado, o dia foi de ganhos robustos, após reguladores anunciarem novas medidas para apoiar os mercados acionários, incluindo supervisão mais rigorosa de derivativos financeiros. O Xangai Composto avançou 1,94%, a 3.015,17 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto saltou 3,36%, a 1.706,98 pontos. Já em Taiwan, o Taiex subiu 0,60%, a 18.966,77 pontos.

No fim da noite desta quinta-feira, serão publicados dados de atividade (PMIs) chineses, tanto os oficiais quanto os da S&P Global/Caixin.

Na Oceania, a bolsa australiana se recuperou hoje e ficou bem próxima de estabelecer novo recorde. O S&P/ASX 200 avançou 0,50% em Sydney, a 7.698,70 pontos, a menos de um ponto de nova máxima histórica.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

Tom de cautela na Europa

As bolsas europeias operam em leve alta na manhã desta quinta-feira, lideradas por ações do setor de construção, com investidores à espera de novos dados de inflação dos EUA e da Alemanha e apesar de balanços fracos de algumas grandes empresas da região, como AB InBev e Air France-KLM.

Confira o desempenho dos índices por volta das 07h40:

Londres (FTSE100): +0,13% a 7.635 pontos
Frankfurt (DAX): +0,43% a 17.678 pontos
Paris (CAC 40): +0,05% a 7.958 pontos
Madrid (Ibex 35): -0,12% a 10.056 pontos
Europa (Stoxx 600): estável a 4.883 pontos

O foco dos investidores hoje é a pesquisa mensal dos EUA sobre a inflação PCE, medida de preços favorita do Federal Reserve (Fed, o banco central americano). Também é aguardada prévia da inflação ao consumidor (CPI) da Alemanha, um dia antes de a zona do euro divulgar o mesmo dado.

Tanto o Fed quanto o Banco Central Europeu (BCE) vêm relutando em começar a reduzir juros em meio a pressões inflacionárias persistentes.

Em relação à temporada de balanços europeus, os últimos não agradaram.

A Air France-KLM sofreu prejuízo no quarto trimestre de 2023, revertendo lucro de um ano antes, e a ação da companhia aérea franco-holandesa tombava mais de 8% em Paris, no horário acima.

Já a AB InBev, controladora da Ambev no Brasil, teve queda no lucro trimestral e decepcionou em receita. Em Bruxelas, a ação da maior cervejaria do mundo recuava mais de 1%.

*Com informações de Dow Jones Newswires e Estadão Conteúdo

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Guilherme Serrano Silva

Compartilhe sua opinião