BlackRock vê caos na Americanas (AMER3) e faz redução brutal nas ações da varejista

Em meio ao processo de recuperação judicial da Americanas (AMER3), a BlackRock decidiu fazer uma redução brutal na sua participação acionária na empresa. Nesta quarta (25), a varejista informou ao mercado que a gestora internacional conta com apenas 0,11% dos papéis ordinários. Em dezembro de 2022, esse percentual era de 5,05%.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-2.png

Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Americanas explicou que os papéis obtidos pela BlackRock alcançaram, de forma agregada, 1.038.566 ações ordinárias, o que representam cerca de 0,11% do total.

Além disso, o banco internacional de investimentos possui 3.254.095 instrumentos financeiros derivativos referenciados em ações ordinárias AMER3, o que representa 0,36% do total.

Em dezembro de 2022, a BlackRock tinha 45.559.919 ações da Americanas, o que representava 5,05% do total da estrutura acionária da companhia.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-1.png

Americanas deve mais de R$ 27 bilhões para bancos

Na manhã desta quarta, a varejista apresentou à Justiça a sua lista de credores, uma das exigências do processo de recuperação judicial. Apenas com bancos, a dívida ultrapassa a casa dos R$ 27 bilhões.

Os débitos com as instituições financeiras são os seguintes, em valores aproximados:

  • Deustche Bank: R$ 5,2 bilhões;
  • Bradesco (BBDC4): R$ 4,8 bilhões;
  • Santander Brasil (SANB11): R$ 3,6 bilhões;
  • BTG Pactual (BPAC11): R$ 3,5 bilhões;
  • BV (Votorantim): R$ 3,3 bilhões;
  • Itaú Unibanco (ITUB4): R$ 2,9 bilhões;
  • Safra: R$ 2,5 bilhões;
  • Banco do Brasil (BBAS3): R$ 1,3 bilhão;
  • Daycoval: R$ 509 milhões;
  • Caixa Econômica Federal: R$ 501 milhões;
  • Banco ABC Brasil: R$ 415,6 milhões;
  • BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social: R$ 276 milhões
  • Banco da Amazônia (BAZA3): R$ 103 milhões;

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop-1.jpg

Em comunicado enviado à imprensa, o BV argumentou que o saldo devedor da Americanas com a instituição é de aproximadamente R$ 206 milhões, e não os R$ 3,3 bilhões informados à Justiça.

“Em 11 de janeiro, data de divulgação do fato relevante no qual a Americanas reconheceu suas inconsistências contábeis, o banco BV era credor de Cédulas de Crédito Bancário devidas pela Americanas com saldo devedor de aproximadamente R$ 206 milhões (CCBs BV)”, comentou o banco.

Após a divulgação da mudança da BlackRock, as ações da Americanas são operadas no pregão desta quarta em alta de 6,25%, sendo negociadas às 10h40 por R$ 0,85. Os dados são do Status Invest.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

Erick Matheus Nery

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno