Banco do Brasil (BBAS3) aprova payout de 40% para o exercício de 2022

Banco do Brasil (BBAS3) aprova payout de 40% para o exercício de 2022
Banco do Brasil (BBAS3) e Itaú (ITUB4) pagarão dividendos e JCP nesta semana - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Banco do Brasil (BBAS3) informou nesta quinta-feira (20) que definiu a política de distribuição de payout de 40% para o exercício de 2022, aprovada pelo Conselho de Administração, via dividendos e/ou juros sobre o capital próprio (JCP).

Em fato relevante enviado à CVM, o banco afirma que, quando a distribuição for via JCP, o montante calculado com base no percentual de payout aprovado corresponde ao valor bruto, sobre o qual poderão incidir tributos, conforme legislação vigente.

O valor do payout definido pelo conselho, diz o BB, considerou fatores como o resultado do banco, sua condição financeira, a necessidade de caixa, o Plano de Capital e metas e respectivas projeções, entre outros.

Banco do Brasil (BBAS3) vai investir R$ 200 milhões em startups

Banco do Brasil (BBAS3) está interessado em investir em modelos inovadores de negócios em 2022. Para isso, irá avançar em sua estratégia de participação em startups. O programa de venture capital (fundos que compram participam em empresas) do BB está sendo estruturado para ter dois fundos que somam R$ 200 milhões.

O foco do Banco do Brasil será em empresas bem novas no mercado, em estágio “semente” ou “série A“, mas com alguma musculatura para crescimento. Segmentos do setor financeiro, agronegócio, setor público, educação e marketing estão na mira do banco.

Segundo o Broadcast, o tamanho das duas carteiras em criação ainda não está certo, mas a estratégia do BB é deixar os fundos com gestoras independentes, que conheçam o mercado de inovação e de startups.

Um fundo deve ficar com a MSW Capital, gestora especializada em startups, e o outro com a Vox Capital, gestora especializada em investimentos de impacto. Ambas serão responsáveis pela busca e seleção das empresas novatas, mas os executivos do Banco do Brasil também terão direito a dar seus “pitacos”.

O BB criou um portal para atrair empreendedores e vai encaminhar aos gestores as empresas interessantes e interessadas. A condição para participar são:

  • a startup precisa ter receita;
  • algum produto testado; e
  • quantidade razoável de clientes.

Também está no interesse do Banco do Brasil empresas que tenham sinergias com os negócios da instituição. Compromissos com governança, meio ambiente e questões sociais são diferenciais bem vistos.

Antes de estruturar esses dois novos fundos, o Banco do Brasil já havia feito aporte em três outros fundos de venture capital, da Astella Investimentos, da SP Ventures e uma carteira da Indicator Capital, segundo o Broadcast.

Victória Anhesini

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO