Banco do Brasil (BBAS3) vai investir R$ 200 milhões em startups

O Banco do Brasil (BBAS3) está interessado em investir em modelos inovadores de negócios em 2022. Para isso, irá avançar em sua estratégia de participação em startups. O programa de venture capital (fundos que compram participam em empresas) do BB está sendo estruturado para ter dois fundos que somam R$ 200 milhões.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

O foco do Banco do Brasil será em empresas bem novas no mercado, em estágio “semente” ou “série A“, mas com alguma musculatura para crescimento. Segmentos do setor financeiro, agronegócio, setor público, educação e marketing estão na mira do banco.

Segundo o Broadcast, o tamanho das duas carteiras em criação ainda não está certo, mas a estratégia do BB é deixar os fundos com gestoras independentes, que conheçam o mercado de inovação e de startups.

Um fundo deve ficar com a MSW Capital, gestora especializada em startups, e o outro com a Vox Capital, gestora especializada em investimentos de impacto. Ambas serão responsáveis pela busca e seleção das empresas novatas, mas os executivos do Banco do Brasil também terão direito a dar seus “pitacos”.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

O BB criou um portal para atrair empreendedores e vai encaminhar aos gestores as empresas interessantes e interessadas. A condição para participar são:

  • a startup precisa ter receita;
  • algum produto testado; e
  • quantidade razoável de clientes.

Também está no interesse do Banco do Brasil empresas que tenham sinergias com os negócios da instituição. Compromissos com governança, meio ambiente e questões sociais são diferenciais bem vistos.

Antes de estruturar esses dois novos fundos, o Banco do Brasil já havia feito aporte em três outros fundos de venture capital, da Astella Investimentos, da SP Ventures e uma carteira da Indicator Capital, segundo o Broadcast.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

Veja também:

Banco do Brasil (BBAS3) capta US$ 500 milhões na primeira emissão internacional de 2022

O Banco do Brasil (BBAS3) abriu as operações de captação internacional por empresas brasileiras em 2022. Em comunicado divulgado na última sexta-feira (7), o BB informa que concluiu uma captação de US$ 500 milhões por meio da emissão de bonds.

Os papéis de renda fixa do Banco do Brasil são para vencimento em sete anos, com uma taxa de retorno de 4,875% ao ano – cerca de 15 pontos-base acima dos ativos negociados no mercado secundário, informa a fonte do Valor.

De acordo com o banco, os recursos captados com a operação serão utilizados para o financiamento de iniciativas que atendam aos propósitos ESG (Ambiental, Social e Governança, na sigla em inglês).

A oferta foi considerada satisfatória pelo BB, porém mostrou que a demanda do investidor global está menor neste ano do que no ano passado. A busca pelos bônus do Banco do Brasil representou três vezes a oferta, segundo o Valor Econômico. Nesse mesmo período em 2021, as ofertas demandavam até seis vezes mais.

Monique Lima

Compartilhe sua opinião