Banco do Brasil (BBAS3) propõe desdobramento de 100% das ações; veja detalhes

O conselho de administração do Banco do Brasil (BBAS3) vai encaminhar para deliberação da assembleia geral de acionistas a proposta de desdobramento (split) de 100% das ações do banco, segundo fato relevante divulgado nesta sexta-feira (8).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/Lead-Magnet-1420x240-1.png

Segundo o Banco do Brasil, caso seja aprovada, a operação atribuirá uma nova ação para cada ação emitida.

O desdobramento de ações do Banco do Brasil ampliará a quantidade de ações emitidas sem alterar o patrimônio do BB e a participação percentual dos acionistas, e será efetivado após aprovação pela assembleia, observado os trâmites normativos vigentes, disse a instituição.

Banco do Brasil (BBAS3): BTG ‘aumenta aposta’ em dividendos

Em atualização da sua carteira de dividendos para dezembro, especialistas do BTG Pactual aumentaram o peso das ações do Banco do Brasil para 10%.

A estimativa da casa é de que os dividendos do Banco do Brasil tenham um yield de 9,9% no próximos dois anos.

“Acreditamos que o recente desempenho abaixo dos pares privados das ações BBAS3 abrem uma janela para os investidores adicionarem mais ações do banco estatal às suas carteiras. Em dezembro/janeiro, os investidores estavam preocupados com potenciais más práticas de crédito, influência política no banco e um corte de dividendos, para citar algumas”, diz a casa.

“Contudo, a nova ‘narrativa’ é que o BB já está no pico de lucros e sua exposição à Patagônia (banco argentino), à Previ e ao segmento agro (impactado pela contínua onda de calor/mudanças climáticas) são grandes riscos”, segue.

Os analistas destacam que as ações já subiram cerca de 68% no acumulado de 2023, e que agora a tese já não é “tão óbvia quanto antes”, mas ainda consideram que o papel negocia a um múltiplo considerado “muito atraente” de 4x preço sobre lucro estimado para 2024.

Por fim, apesar da projeção de que os dividendos representem um yield de 10% nos próximos dois anos, os especialistas ainda destacam que esse patamar pode aumentar, dado que o banco avalia um aumento do seu payout de 40% para 50%.

Veja a carteira de dividendos do BTG

  • Itaú: 5%
  • Vibra: 10%
  • Copel: 10%
  • Vale: 15%
  • Eletrobras: 10%
  • BB Seguridade: 5%
  • Cielo: 5%
  • Petrobras: 10%
  • Auren: 5%
  • JBS: 5%
  • CPFL: 5%
  • Banco do Brasi: 10%
  • SLC Agrícola: 5%

Banco do Brasil (BBAS3) vai pagar quase R$ 1 bilhão em JCP; veja o valor por ação

O Banco do Brasil aprovou no último dia 13 de novembro de 2023 o pagamento de R$ 976,866 milhões em juros sobre capital próprio (JCP).

Os JCP do Banco do Brasil serão distribuídos a título de remuneração antecipada aos investidores e se referem ao quarto trimestre de 2023.

Os proventos do BB representam o valor de R$ 0,34230647023 por ação e serão distribuídos no dia 28 de dezembro de 2023. Os juros sobre capital próprio só serão recebidos pelos investidores que tiveram ações da empresa até o final da sessão de 11 de dezembro de 2023.

Por essa razão, as ações que forem compradas a partir do dia 12 de dezembro não terão direito ao recebimento de proventos.

O pagamento de juros sobre capital próprio de qualquer empresa está sujeito a retenção de imposto de renda na fonte sobre o valor nominal, conforme a legislação aplicável.

Os investidores que são dispensados dessa tributação devem comprovar que são imunes ou isentos até o dia 13 de dezembro de 2023, indo até uma das agências da instituição financeira.

JCP do Banco do Brasil

  • Valor: R$ 976.866.000,00
  • Valor por ação: R$ 0,34230647023
  • Data de corte: 11 de dezembro de 2023
  • Data de pagamento: 28 de dezembro de 2023

Como receber os JCP do Banco do Brasil?

No caso dos investidores aptos a receber, ou seja, aqueles posicionados nas ações BBAS3 até a data de corte, os juros sobre capital próprio podem ser recebidos na conta corrente, poupança-ouro ou por caixa.

Em um contexto em que os acionistas estejam com seus cadastros desatualizados, a distribuição será retida até a efetiva regularização de seus registros em uma das agências do Banco do Brasil.

O processo de regularização dos cadastros pode ser feito por meio da apresentação de documento de identidade, CPF e comprovante de residência, caso seja pessoa física. Se for pessoa jurídica, deve haver a apresentação do estatuto, contrato social e prova de representação.

Sobre os investidores com ações do Banco do Brasil custodiadas na Central Depositária da B3, os proventos serão primeiramente pagos para a própria B3 e, só depois disso, repassados aos acionistas titulares, através de seus agentes de custódia.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

Desempenho das ações do Banco do Brasil

Cotação BBAS3

Gráfico gerado em: 08/12/2023
1 Dia

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Giovanni Porfírio Jacomino

Compartilhe sua opinião