Investidores estrangeiros vendem R$ 11,1 bilhões em ações brasileiras em abril

Os investidores estrangeiros venderam, em abril deste ano, R$ 11,1 bilhões em ações brasileiras, refletindo um cenário macroeconômico desfavorável. Em contrapartida, os negócios nacionais mantiveram a tendência de compra: os institucionais apresentaram um fluxo positivo de R$ 4,7 bilhões e os investidores pessoa física adquiriram R$ 4,1 bilhões no mesmo período. As informações foram publicadas em relatório da XP Investimentos nesta sexta-feira (17).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/06/Lead-Magnet-1420x240-3.png

A XP diz que fatores como ajustes nas expectativas de cortes de juros nos Estados Unidos, tensões no Oriente Médio e incertezas macroeconômicas domésticas contribuíram para esse cenário. Entretanto, em maio, o fluxo de capital estrangeiro voltou a ser positivo, somando R$ 1,6 bilhões em ações.

Segundo dados apresentados pelos analistas financeiros, a indústria de fundos registrou mais um mês de captação, com uma entrada líquida de R$ 40,1 bilhões em abril, acumulando R$ 150,8 bilhões no ano. Os fundos de renda fixa captaram R$ 17 bilhões, mantendo a tendência positiva iniciada em janeiro, embora em desaceleração. Enquanto isso, os fundos multimercados e de ações registraram resgates de R$ 12,3 bilhões e R$ 1,6 bilhões, respectivamente.

Os estrategistas também apontam que o fluxo de capital estrangeiro começou o segundo trimestre em território negativo. Abril registrou uma saída líquida de R$ 11,1 bilhões com a venda de ações por investidores estrangeiros, acumulando negativamente R$ 31,4 bilhões.

Outros investidores, principalmente empresas que realizam programas de recompra de ações, registraram um fluxo positivo mensal de R$ 700 milhões em abril. Até o momento, continuam como compradores líquidos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop.jpg

Investidores: negociações na Bolsa ultrapassam R$ 25 bilhões; participação de pessoa física cai 1,5 p.p

O volume médio diário de negociações na Bolsa ultrapassou R$ 25 bilhões, embora ainda esteja abaixo do pico de R$ 39 bilhões registrado em fevereiro de 2021, conforme informações do banco. Atualmente, o valor de mercado da Bolsa é de R$ 4,5 trilhões, com 377 empresas listadas.

A participação de investidores estrangeiros na B3 (B3SA3) aumentou em 1,0 ponto percentual em abril, atingindo 55,4%, acima da média histórica de 50,6%, de acordo com o relatório. A participação de investidores pessoa física caiu 1,5 pontos percentuais, para 13,3%, apesar do aumento de 0,5% no número de CPFs, totalizando 5,9 milhões de investidores. A parcela de instituições financeiras na B3, dizem os analistas, diminuiu para 3,8%, enquanto a participação de outros investidores permaneceu inalterada.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Murilo Melo

Compartilhe sua opinião