Petróleo: Arábia Saudita anuncia plano de aumento de produção diária

A Arábia Saudita informou, nesta quarta-feira (11), que irá aumentar a capacidade de produção de petróleo pela primeira vez nos últimos 10 anos. A informação foi divulgada em meio às tensões entre o país e a Rússia acerca da participação no mercado global da commodity.

Segundo o ministério de Energia saudita, a estatal Saudi Aramco irá elevar sua capacidade de produção de 12 milhões de barris de petróleo por dia (bpd) para 13 milhões. As informações foram divulgadas pelo CEO da companhia, Amin Nasser.

“A companhia está exercendo seus máximos esforços para implementar essa diretriz tão logo quanto possível”, disse Nasser no comunicado. Por mais que não tenha sido divulgado o cronograma de planos para o aumento de capacidade, é estimado que sejam investidos bilhões de dólares para que a produção seja aumentada.

“Black Friday” na B3 | Saiba como usar o fator Coronavírus a seu favor tendo acesso aos melhores investimentos do mercado.

Na última terça-feira (10), a Arábia Saudita informou que iria elevar sua oferta para um nível recorde no próximo mês. O reino saudita demonstrou seu repúdio às novas conversas sobre novas negociações sobre restrições à produção para impulsionar os preços.

Crise geopolítica e o petróleo

O anúncio do reino saudita é mais um sinal de acirramento na guerra de preços entre a Arábia Saudita e a Rússia. Na última sexta-feira (6), a negociação entre a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e a Rússia (grupo chamado de OPEP+) não tiveram um desfecho positivo.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-1.png

O intuito era um acordo sobre a redução da oferta de petróleo, a fim de um alinhamento com a menor demanda, pressionada pelo coronavírus (Covid-19). Os russos negaram a proposta de restrição de oferta, levando a Opep a acabar com os limites de produção que estavam vigentes.

Naquele dia, as cotações do preço do barril de petróleo Brent fecharam em queda de 9%. Dois dias semanas, no domingo (8), logo na abertura do mercado asiático, a commodity recuava 31%, na maior queda diária desde a Guerra do Golfo, ocorrida entre 1990 e 1991.

Os sauditas produzem cerca de 9,7 milhões de bpd, mas há capacidade adicional de produção que pode ser acionada. Além disso, o país também possui milhões de barris em estoque.

Veja também: Coronavírus faz com que Banco da Inglaterra corte taxa de juros

A última vez que o reino da Arábia Saudita elevou a produção de petróleo foi em 2009. À época, a forte expansão econômica da China justificava tal decisão, uma vez que a demanda era crescente. O programa, com o investimento de US$ 100 bilhões, somou quase 4 milhões de bpd em capacidade.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião