BR Malls (BRML3) recusa proposta de fusão da Aliansce Sonae (ALSO3)

BR Malls (BRML3) recusa proposta de fusão da Aliansce Sonae (ALSO3)
Shopping. Foto: Pixabay

A BR Malls (BRML3) recusou a proposta de fusão da Aliansce Sonae (ALSO3), informa o fato relevante divulgado na manhã desta sexta-feira (14). Em documento, a administradora de shopping diz que a decisão foi unânime por parte do conselho de administração da companhia.

A ‘fusão de iguais”, como denominou a Aliansce em documento, propunha o pagamento dividido entre dinheiro e ações. Seriam R$ 1,35 bilhão em dinheiro – montante correspondente a 20% do atual valor de mercado da empresa, segundo a Aliansce. Com isso, os acionistas da BR Malls receberiam cerca de R$ 1,6184 por ação BRML3, nos termos do acordo.

Em seu fato relevante, a BR Malls afirma que “a referida proposta não atribui pagamento de prêmio em relação ao preço de fechamento da ação em 13 de janeiro de 2022”.

Com isso, a empresa afirma que a proposta subavalia, “consideravelmente”, o valor justo da BR Malls e do seu portfólio de ativos e, portanto, “não atende os melhores interesses dos acionistas.

Fusão entre Aliansce e BR Malls

No dia 04 de janeiro, a Aliansce Sonae enviou uma Proposta Não Vinculante de Combinação de Negócios ao conselho de administração da BR Malls, informou fato relevante divulgado na madrugada desta sexta-feira (14).

A fusão da Aliansce à BR Malls propunha o pagamento dividido entre dinheiro e ações. Seriam R$ 1,35 bilhão em dinheiro – montante correspondente a 20% do atual valor de mercado da empresa.

Com isso, os acionistas da BR Malls receberiam cerca de R$ 1,6184 por ação BRML3, nos termos do acordo atual.

Os 80% restantes seriam pagos na forma de ações. A ideia é que a divisão fosse de 50/50, com os acionistas da BR como detentores de 50% da companhia resultante da fusão.

Segundo a Aliansce, “a relação de troca reflete um prêmio implícito de múltiplo relativo para os acionistas de BR Malls de aproximadamente 13%, se considerados os respectivos múltiplos de EV/ EBITDA 2019 de BR Malls e Aliansce”.

Maior empresa de shopping da América Latina

A ‘fusão de iguais’, como denomina a Aliansce em documento, criaria a maior empresa do segmento de shopping centers da América Latina. Juntas, Aliansce Sonae e BR Malls possuem 69 shopping centers.

De acordo com o portal Pipeline, considerando as operações físicas e digital de ambas as administradoras de shoppings, a companhia resultante da fusão teria um volume de vendas de mais de R$ 38,5 bilhões – um valor muito acima de suas concorrentes Iguatemi (IGTI3) e Multiplan (MULT3).

Somadas, as rivais ficariam com R$ 8 bilhões de desvantagem em relação ao volume de vendas.

O portal destaca a recente fusão da Aliansce com a Sonae como ponto positivo para a empresa em sua investida com a BR Malls. Segundo a Aliansce, as sinergias operacionais e financeiras podem chegar a R$ 210 milhões por ano. Em termos de valor presente, o cálculo projetado chega a R$ 1,6 bilhão.

Última cotação

Após o pregão de quinta-feira (13), as ações ALSO3 fecharam em alta de 1,29%, cotadas a R$ 19,61. Já as ações BRML3 fecharam a R$ 7,81, após subirem 2,21%.

Os papéis da Aliansce estão 64% abaixo de sua máxima história, alcançada em janeiro de 2020 (R$ 54,90), enquanto os papéis da BR Malls estão 72% abaixo do pico, de outubro de 2012, quando chegou a R$ 28,34.

Monique Lima

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO