AES Brasil (AESB3): lucro líquido recua 65% no 2T22, para R$ 9,3 mi

AES Brasil (AESB3): lucro líquido recua 65% no 2T22, para R$ 9,3 mi
Foto: Pixabay.

A AES Brasil (AESB3) divulgou nesta quarta-feira (4) seus resultados no segundo trimestre de 2022. A companhia viu seu lucro líquido cair 65% na comparação anual, para R$ 9,3 milhões.

O número exclui o ressarcimento de recursos relacionados à repactuação do risco hidrológico (GSF) de 2021 – sem ajustes, o lucro liquido do segundo trimestre de 2021 foi de R$ 80,,223 milhões.

Com isso, a margem líquida da AES Brasil resultou em R$ 354,0 milhões ao final de junho, ficando em linha com a margem operacional do 2T21.

Por outro lado, a receita líquida da companhia totalizou R$ 620,9 milhões no segundo trimestre deste ano, representando um aumento de 10,6% em comparação com o mesmo período de 2021.

Segundo o documento divulgado pela empresa, o resultado foi impactado principalmente pelos maiores custos operacionais, despesas gerais e despesas administrativas, que (excluindo depreciação e amortização) tiveram um crescimento de 18% no período comparado.

Houve também maior depreciação e amortização no valor de R$ 41,7 milhões devido à amortização do reconhecimento do GSF no quarto trimestre de 2020.

No período, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da AES Brasil foi de de R$ 239,4 milhões, uma baixa de 6,4% ante o segundo trimestre do ano anterior.

Contudo, As receitas financeiras somaram R$ 76,5 milhões no 2T22. Este aumento tem como seus principais fatores responsáveis o crescimento nos rendimentos de aplicações financeiras decorrentes, uma melhor estratégia de alocação dos recursos disponíveis para aplicação, um maior saldo médio de caixa na comparação entre os períodos, e uma maior taxa média de rentabilidade no trimestre.

Já os custos com compra de energia aumentaram 28,1%, para R$ 266,9 milhões, refletindo as compras feitas em 2021, quando a hidrologia desfavorável levou a companhia a buscar se antecipar e proteger de uma potencial manutenção do cenário ruim.

O resultado financeiro correspondeu a uma despesa líquida de R$ 106,9 milhões, montante 8,5% inferior aos R$ 116,8 milhões do segundo trimestre do ano passado. Em seis meses, o resultado é negativo em R$ 201,9 milhões, também 8,5% menor.

AES Brasil pagará R$ 24,1 milhões em dividendos

Ainda nesta quarta-feira, o conselho de administração da AES Brasil aprovou a distribuição de R$ 52,9 milhões como dividendos intermediários relativos ao primeiro semestre de 2022.

O montante total corresponde a pouco mais de R$ 0,1074 por ação da companhia, sendo equivalente a 100% de payout sobre o lucro líquido da controladora ajustado.

O pagamento será feito no dai 30 de setembro deste ano, mas apenas os investidores com papéis da AES Brasil ao final do dia 9 de agosto terão direito de receber os dividendos. A partir do dia 10 de agosto, as ações de emissão da empresa passarão a ser negociadas “ex-dividendos”.

(Com informações do Estadão Conteúdo)

Jorge C. Carrasco

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO