Patrocinado por:

Acqua-Vero deixa a XP e passa ao BTG Pactual (BPAC11)

Acqua-Vero deixa a XP e passa ao BTG Pactual (BPAC11)
BTG Pactual (BPAC11) Foto Reprodução Linkedin

O escritório de assessoria de investimentos Acqua-Vero vai deixar a XP e se tornar parceiro do BTG Pactual (BPAC11). A informação da saída da XP foi divulgada nesta segunda-feira (17) pela própria Acqua-Vero e confirmada pela própria empresa de Guilherme Benchimol. O escritório estava vinculado à corretora há mais de uma década. Ainda não foi informada a passagem para o banco de André Esteves.

Começa a valer nesta segunda-feira o prazo de 60 dias de aviso prévio para o encerramento de seu contrato de distribuição de produtos financeiros com a XP. A partir daquele momento, será realizado o anúncio oficial da entrada do BTG na parceira.

O escritório, atualmente o maior de São Paulo em assessoria de investimentos, visa se tornar uma corretora de valores e, no futuro, realizar uma abertura de capital na Bolsa de Valores de São Paulo (B3).

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Com 16 filiais em:

  • São Paulo;
  • Rio de Janeiro;
  • Presidente Prudente;
  • Salvador;
  • Belo Horizonte;
  • Campinas;
  • São José dos Campos;
  • Fortaleza;
  • Piracicaba;

20 mil clientes atendidos e R$ 8,5 bilhões em sua carteira, a Acqua-Vero tem como objetivo chegar ao final de 2021 com R$ 12 bilhões em carteira e 350 profissionais.

Atualmente, o BTG Pactual tem cerca de 100 escritórios de agentes autônomos ligados à sua plataforma.

Em nota, a XP informou que atualmente possui nove mil profissionais parceiros e que por mês são abertas, em média, cinco novas operações.

Os ativos sob custódia da corretora seriam mais de R$ 715 bilhões, com um crescimento de 96% na comparação com o primeiro trimestre de 2020.

“No último ano, por exemplo, a XP atraiu 3.700 novos agentes autônomos, um crescimento de quase 20% em relação ao ano anterior”, informou a XP, salientando como “nos poucos casos de descredenciamento ocorridos até hoje, o histórico de transferência para a nova instituição é baixo, sendo menor que 15% em média. Isso ocorre pois a decisão final é dos clientes”.

Mais um capítulo na disputa entre XP e BTG Pactual (BPAC11)

A decisão da Acqua-Vero de passar ao BTG Pactual é mais um episódio em uma rivalidade entre a maior corretora e o maior banco de investimento do Brasil.

Desde 2019 o BTG está tentando conquistar escritórios de agentes autônomos e assessores de investimentos. A estratégia do BTG prevê propostas de bonificações generosas e até planos de abertura de capital, como foi no caso da Acqua-Vero.

Um dos golpes dessa disputa que mais sacudiram o mercado foi a passagem da Eu Quero Investir (EQI) da XP para o BTG em julho de 2020.

Carlo Cauti

Compartilhe sua opinião