Fundo acionista da Aliansce (ALSO3) aumenta participação na BR Malls (BRML3)

Fundo acionista da Aliansce (ALSO3) aumenta participação na BR Malls (BRML3)
Unidade do BRMalls de Campo Grande já havia sido fechada anteriormente - Foto: Reprodução Instagram BRMalls

A BR Malls (BRML3) anunciou nesta segunda-feira (24) que o fundo de pensão canadense CPPIB, acionista integrante do bloco de controle da Aliansce Sonae (ALSO3) aumentou sua posição na companhia de capital pulverizado, alcançando 5,76%.

O fundo CPPIB é o maior acionista operadora da Aliansce, com 23%.

A BR Malls ressaltou, em outro comunicado, que a elevação do capital da CPPIB não visa alterar o controle da companhia. No passado, o fundo já havia sido um acionista com parte maior da empresa, com quase 10% do capital. Mas há dois meses, a posição era de 1%.

Recentemente, a BR Malls recusou a proposta de fusão da Aliansce Sonae (ALSO3), afirmando que a administradora de shopping diz que a decisão foi unânime por parte do conselho de administração da companhia.

A ‘fusão de iguais”, como denominou a Aliansce em documento, propunha o pagamento dividido entre dinheiro e ações. Seriam R$ 1,35 bilhão em dinheiro – montante correspondente a 20% do atual valor de mercado da empresa. Com isso, os acionistas da companhia receberiam cerca de R$ 1,6184 por ação BRML3, nos termos do acordo.

Em seu fato relevante, a BR Malls afirma que “a referida proposta não atribui pagamento de prêmio em relação ao preço de fechamento da ação em 13 de janeiro de 2022”.

Aliansce (ALSO3) não desistiu e vai insistir em proposta de fusão com BR Malls (BRML3)

A Aliansce Sonae (ALSO3) informou o mercado que propôs à BR Malls (BRML3) uma combinação de negócios. No mesmo dia, a empresa recusou a oferta afirmando que foi por decisão unânime do conselho de administração.

Mas as negociações não pararam por aí. Na última segunda (17), a Aliansce divulgou um novo comunicado ao mercado, desta vez para dizer que vai insistir na proposta de fusão com a BR Malls.

“A Aliansce Sonae permanece determinada em demonstrar o mérito da combinação de negócios ao Conselho de Administração e aos acionistas da BR Malls, certa de que tal operação é uma oportunidade única de geração de valor para os acionistas de ambas as companhias”, diz documento.

Victória Anhesini

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO