Sundar Pichai Sundar Pichai

Sundar Pichai

Perfil de Sundar Pichai
Idade 49
Nome Completo Pichai Sundararajan
Nascimento 12/07/1972
Local de Nascimento Madurai, Índia
Filhos 2
Nacionalidade Indiano
Formação Engenharia metalúrgica
Ocupação CEO do Google
Conhecido Como Sundar Pichai
Estado Civil Casado
Site Oficial https://www.google.com
Redes Sociais Facebook Twitter

Biografia de Sundar Pichai

Quem é Sundar Pichai?

Sundar Pichai é o atual CEO do Google, um dos sites mais visitados em toda história da internet. O executivo está na empresa desde 2004, importante em vários dos projetos mais bem-sucedidos da multinacional, em especial o Google Chrome. Sundar é conhecido por sua carreira na multinacional.

Desde que o Google se tornou uma subsidiária do conglomerado Alphabet Inc., Sundar Pichai se tornou o homem à frente do grupo, especialmente para orquestrar as sinergias desta fase de transição da companhia de tecnologia.

Origem de Pichai Sundar

Sundar Pichai
Foto: Reprodução/YouTube

Pichai nasceu em Chennai, antigo Madras, na Índia, no dia 12 de julho de 1972. Na formação de Sundar Pichai em seu país natal ele concluiu tanto o ensino de base como o superior em engenharia metalúrgica. Mais tarde ele se mudou para os Estados Unidos para continuar estudando.

Ele é filho de Regunatha Pichai, um engenheiro eletricista, e de Lakshmi, uma estenógrafa. Eles eram de classe média, embora Sundar tenha passado uma vida mais humilde com seu irmão.

Durante a infância e juventude o jovem se mostrava uma pessoa tímida e centrada. Após terminar o colegial ele entrou para faculdade. Pichai se formou como engenheiro metalúrgico no Instituto Indiano de Tecnologia Kharagpur, posteriormente a instituição lhe concedeu o título de “aluno ilustre”.

Após terminar a graduação, Sundar se mudou para os Estados Unidos. Nos EUA ele obteve mestrado em ciências de materiais e engenharia, pela Universidade de Stanford. Na sequência ele ingressou na Wharton School, com objetivo de realizar seu MBA. Porém, seus planos foram interrompidos quando recebeu a proposta para trabalhar como engenheiro na Applied Materials.

Quando ele se mudou para os EUA, sua relação com a tecnologia aumentou de forma considerável. Nesse caso, ele diz que nos laboratórios de Stanford tinha computadores e podia, inclusive, programá-los.

Trajetória de Sundar Pichai

Após sair da Applied, sendo este seu primeiro emprego, Pichai trabalhou por um período como consultor na McKinsey & Company.  Até que, em 2004, Sundar então entrou para o Google com a função de liderar um projeto de inovação de um conjunto de produtos de software da empresa.

Assim, seu primeiro grande sucesso na multinacional foi como um dos gerentes responsáveis pelo do browser Google Chrome. Outros projetos que ele tocou como desenvolvedor foram o Gmail, serviço de e-mail do grupo, e o Maps, ferramenta de GPS da multinacional.

Sua ascensão na companhia aconteceu de forma rápida, tanto que em menos de seis anos ele chegou ao cargo de diretor chefe. Sob sua gerência, a multinacional desenvolveu uma série de ferramentas que contribuíram para a evolução do grupo. Posteriormente, em 2014, Sundar recebeu proposta para assumir a presidência executiva da Microsoft, porém, recusou o convite.

Sundar Pichai CEO do Google

No ano seguinte ele assumiu o lugar de Larry Page na função de CEO do Google, em um processo de reestruturação da empresa, onde foi criada a holding alphabet. Desde 2015, Sundar é o CEO de uma das empresas digitais mais rentáveis da história.

Em 2017, Pichai ganhou o noticiário após demitir um funcionário que havia publicado uma carta misógina e preconceituosa sobre o modelo de diversidade existente no negócio. Na época, o empresário apenas alertou que aquele tipo de atitude não condizia com os valores pregados pela empresa.

Desde que assumiu o cargo de CEO, Pichai adotou um discurso de prioridade para tecnologias como a inteligência artificial (IA). Essa era uma ideia até então mais voltada a serviços de celulares e dispositivos móveis, mas desta vez adotada pelo CEO do Google.

Sundar Pichai diz que a Google investiu no Google Cloud e o YouTube, assim como tem o intuito de continuar como líder em tecnologias avançadas, o que inclui o desenvolvimento de sistemas de decisão autônomos. Inteligência artificial e “machine learning” têm sido dois dos principais focos da empresa.

Mais recentemente, uma das prioridades da empresa com Pichai é a computação quântica. Por conta de sua trajetória de sucesso como CEO, Sundar acabou sendo bem-visto por outras grandes empresas de tecnologia, como o Twitter e a Microsoft, que cogitaram ter ele em suas equipes.

O salário de Sundar Pichai

Sundar Pichai
Foto: Reprodução/YouTube

Um dos maiores destaques no processo foi a exposição do salário de Sundar Pichai. Ficou acordado inicialmente que o executivo receberia mais de 200 milhões de dólares em ações da companhia.

Além disso, grandes questões que ficaram em torno do tema foram sobre: disparidade entre a remuneração de cargos de alto escalão e dos outros funcionários, além das divergências judiciais que a multinacional tem em relação à tributação.

Tanto que os fundadores Sergey Brin e Larry Page foram questionados sobre pagar tal quantia a Sundar Pichai, mesmo que deixasse a empresa com problemas nas questões tributárias.

Sundar Pichai se tornou um dos homens mais bens pagos do mundo, acumulando um patrimônio pessoal considerável. Quando ele assumiu seu cargo relevante na Alphabet, sua fortuna era de US$ 600 milhões. O salário era de US$ 650 mil ao dia no ano de 2019, e passaria para US$ 2 milhões diários após um novo aumento.

Mas não para por aí. Pichai também recebe recursos extras quando a empresa apresenta ótimos desempenhos em um determinado período. Só no ano de 2019, foram US$ 281 milhões recebidos em ações. Embora os números de seu salário pareçam tão altos, seus antecessores no cargo acumulavam patrimônio na casa de dezenas de bilhões de dólares.

O que achou da história de Sundar Pichai? Deixe nos comentários a parte que mais chamou sua atenção.

Ler mais

Perfis Relacionados a Sundar Pichai

Larry Page
Empreendedores Larry Page

Compartilhe sua opinião