Yellen pede que empresas dos EUA adotem plano de infraestrutura de Biden

Yellen pede que empresas dos EUA adotem plano de infraestrutura de Biden
Fed anuncia a aceleração do tapering. Foto: Angelique Johnson, por Pixabay.

A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, informou nesta terça-feira (18) que no país, as empresas veriam lucros maiores e maior competitividade com o plano de infraestrutura de US$ 2,3 trilhões de Joe Biden, em uma tentativa de superar o ceticismo corporativo da América à medida que o pacote passa pelo Congresso.

 

Durante discurso na Câmara de Comércio dos EUA, Yellen pediu aos principais executivos americanos que adotassem o projeto de infraestrutura de Biden, apesar do aumento do imposto de renda corporativo proposto para financiá-lo.

“Estamos confiantes de que os investimentos e propostas fiscais no Plano de Emprego, tomados como um pacote, irão aumentar a lucratividade líquida de nossas corporações e melhorar sua competitividade global”, disse a secretária, de acordo com comentários divulgados pelo Departamento do Tesouro dos EUA antes do Fala. “Esperamos que os líderes empresariais vejam as coisas desta forma e apoiem o Plano de Emprego.”

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

A intervenção de Yellen ocorre em um momento em que as negociações entre a Casa Branca e os republicanos no Capitólio sobre um acordo de compromisso estão se intensificando.

Os senadores republicanos devem aumentar nesta terça-feira sua oferta de um pacote de gastos com infraestrutura de US$ 568 bilhões para cerca de US$ 800 bilhões – ainda muito longe das ambições de Biden.

Apesar de inflação, Yellen defende estímulos

Apesar da alta da inflação, Yellen defendeu que os investimentos são necessários para manter a economia americana competitiva e produtiva – desde início da pandemia o Congresso dos Estados Unidos injetou cerca de US$ 5,3 trilhões em estímulos, resultando em um déficit orçamentário de mais de US$3 trilhões no ano fiscal de 2020 e um déficit de US$1,7 trilhão na primeira metade do ano fiscal de 2021.

Apesar disso, Yellen disse esperar por um ambiente de juro baixo “por um bom tempo”, alertando que, mesmo assim, o Tesouro deve trabalhar para manter o déficit em um nível “gerenciável”.

   

Para pagar os investimentos planejados, a Casa Branca propõe um aumento em impostos corporativo e sobre ganhos de capital nos EUA. Segundo Yellen, isso não deve ter um impacto tão grande no crescimento econômico do país.

“Taxas tributárias marginais têm menos influência sobre o crescimento do que muitos pensavam”, avalia a Yellen, antes de citar o corte de impostos no governo do ex-presidente Donald Trump.

(Com Estadão Conteúdo)

Rafaela La Regina

Compartilhe sua opinião

Comece 2022 investindo nos melhores Fundos Imobiliários

Baixar agora!