XP Investimentos escolhe Nasdaq para seu IPO nos EUA

XP Investimentos escolhe Nasdaq para seu IPO nos EUA
A XP Investimentos está próxima de fechar a compra de uma participação na seguradora Pottencial, da família Geo e Mattar.

A XP Investimentos escolheu a Nasdaq para sua oferta pública inicial de ações (IPO) nos Estados Unidos. Outra possibilidade era a New York Stock Exchange (NYSE). A informação é do jornal “Brazil Journal”.

A NYSE teria feito uma oferta que agradou a XP Investimentos, no entanto, a Nasdaq, como uma bolsa ligada à tecnologia, inovação e disrupção, chamou a atenção da companhia brasileira.

A principal Bolsa de Valores de Nova York tem tentado mudar esse panorama. Recentemente, conseguiu atrair o IPO do Twitter, Alibaba e Spotify, entre outras fintechs e startups.

Segundo a fonte do “Brazil Journal”, a decisão ainda não foi definida. Porém, é provável que se a escolha se confirme e a companhia passe a operar na Nasdaq com o ticker “XP”.

Confira: PetroRio apresenta receita líquida de R$ 399 milhões no 3T19

A XP Investimentos poderá ser a quarta empresa brasileira listada na Nasdaq. Ela se junta às companhias:

  • Stone (STNE)
  • Afya (AFYA)
  • Arco Educação (ARCE)

De acordo com o jornal, a precificação dos papéis será realizado no dia 12 de dezembro. Além da XP Investimentos, os bancos coordenadores da operação começaram a se reunir ao longo da última semana. São eles:

  • J.P. Morgan
  • Goldman Sachs
  • Morgan Stanley
  • Itaú BBA

XP Investimentos expande negócios

As instituições bancárias que tiveram acesso aos detalhes do negócio disseram que a XP deve reportar um lucro líquido de aproximadamente US$ 1 bilhão (R$ 3,99 bilhões)  neste ano (crescimento em mais de 100% em relação a 2018).

Além disso, a companhia já possui mais de R$ 300 bilhões em ativos sob custódia. A XP tem a meta de atingir R$ 1 trilhão em custódia até o fim de 2020.

Quando o Itaú adquiriu 49% da XP Investimentos, em 2017, avaliou a corretora em R$ 12,6 bilhões. Agora, utilizando um múltiplo de 30 vezes sobre o lucro de R$ 2 bilhões projetado para 2020, a companhia pode ser avaliada em R$ 60 bilhões.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO