Walmart sairá do Brasil e Grupo Big assume as operações

Walmart sairá do Brasil e Grupo Big assume as operações
O Walmart anunciou a venda da sua participação na Asda Group, uma rede de supermercados do Reino Unido por 6,8 bilhões de libras.

O Walmart, tradicional marca nos Estados Unidos, deixará o País até o primeiro semestre de 2020. Na manhã dessa segunda-feira (12), o presidente da companhia, Luiz Fazzio, comunicará os colaboradores e os fornecedores sobre a decisão.

O Grupo Big assumirá o controle das operações do Walmart em todo o Brasil e já indica mudanças em sua distribuição e estratégia.

Walmart não engrena no Brasil

A decisão de não utilizar mais a marca Walmart possui razões não somente estratégicas, mas também econômicas. A empresa paga royalties aos norte-americanos. A fatia de 0,7% sobre o faturamento mensal tem esse destino, somente pelo uso da marca.

Veja também: Walmart vai investir US$1,2 bilhão na China para renovar logística

O Grupo Big, porém, continuará pagando royalties (abaixo de 0,7%) pela marca Sam’s Club, que pertence ao Walmart.

Os Hipermercados Walmart das regiões Sul e Sudeste passam a se chamar Big, enquanto no Nordeste, as lojas Hiper Bompreço, terão por nome Big Bompreço.

Na categoria de supermercados, será feita uma nova divisão: os pontos localizados no Nordeste passarão a se chamar Super Bompreço (eram apenas Bompreço, nome reconhecido na região).

Nos estados abaixo do Nordeste, as lojas devem se chamar Nacional, rede que já trabalha com esse nome no Rio Grande do Sul. Dada essa mudança, com seis lojas no estado do Paraná, a marca Mercadorama, deixará de operar.

Ao todo, a negociação envolverá 127 hipermercados. Desses, 100 pontos irão migrar para as duas novas marcas do Big até junho do ano que vem. A reordenação dos supermercados se passará o segundo semestre de 2020, após concluída a primeira fase com os hipermercados. Quando chegar a essa etapa, o grupo terá 109 supermercados das duas marcas. Hoje, a companhia detém 412 lojas.

Sam’s Club e Maxxi

Após a reestruturação, o total de marcas da rede do grupo passou de nove para sete. Com o findar das conversões das lojas previstas na negociação, serão 433 unidades, em comparação com as atuais 412 (o aumento considera as aberturas de Sam’s Club e Maxxi no período).

Quando questionado sobre a pequena redução do portfólio do grupo, Fazzio cita o resultado de pesquisas realizadas com aproximadamente 580 pessoas em cinco estados diferentes, no final do ano passado.

“Os estudos mostraram que Bompreço e Big são nomes fortes, com relação de afetividade com cliente em suas regiões. O que eu poderia fazer? Jogar tudo fora só para simplificar e mostrar que tenho uma marca única? Não faria o menor sentido”, afirma.

A Advent, grupo investidor internacional de private equity, adquiriu 80% do Walmart no Brasil em meados do ano passado. Os 20% restantes ainda permanecem a sócios americanos.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião