Via Varejo (VVAR3) demonstra interesse em ativos da Livraria Saraiva, diz revista

Via Varejo (VVAR3) demonstra interesse em ativos da Livraria Saraiva, diz revista
Foto de ambiente interno da Livraria Saraiva. (divulgação)

A Via Varejo (VVAR3) demonstrou interesse em comprar ativos da Livraria Saraiva (SLED4; SLED3), empresa que está em recuperação judicial, de acordo com uma petição protocolada pelos advogados da Saraiva, na última sexta-feira (2). As informações são do “Radar Econômico” da revista “Veja”.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

Vale destacar que qualquer negócio que a Saraiva queira fazer necessita de um aval da Justiça. A Via Varejo teria interesse no centro de distribuição da livraria Saraiva, que fica em Cajamar, no interior de São Paulo. A informação também consta na petição. Não há, entretanto, nenhum valor ou prazo para que a negociação aconteça.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

De acordo com a Via Varejo, seu maior objetivo é conseguir os equipamentos do centro de distribuição da empresa que se encontra em recuperação judicial. A Saraiva ainda não tem nenhum grande interessado na empresa, com proposta firme. A companhia deverá fazer uma assembleia neste mês para definir um plano de reestruturação.

Saraiva registra prejuízo de R$ 118 milhões no 2T20

A Saraiva registrou um prejuízo líquido de R$ 118,2 milhões no segundo trimestre deste ano. O valor é equivalente a um aumento de 64% em relação à perda apresentada no mesmo período do ano passado.

A receita líquida da empresa também caiu no período, em 80%, frente ao segundo trimestre do ano passado, para R$ 27,7 milhões. De acordo com a Saraiva, desse valor total, apenas R$ 4,6 milhões vieram das lojas físicas. A receita via e-commerce da rede de livrarias totalizou R$ 23 milhões no 2T20, queda de 56,8%.

O Ebitda ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ficou negativo em R$ 30,5 milhões, redução de 45,9%. As despesas operacionais caíram 59,4%, para R$ 41,4 milhões. A dívida líquida da empresa que possui companhias interessadas em seus ativos, como a Via Varejo, ficou em R$ 120 milhões no final do segundo trimestre.

Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião

Comece 2022 investindo nos melhores Fundos Imobiliários

Baixar agora!