Vale (VALE3) é “uma chance de ouro”, diz Genial, que prevê dividendos robustos

Vale (VALE3) é “uma chance de ouro”, diz Genial, que prevê dividendos robustos
Prédio da Vale. Foto: Divulgação

Ao iniciar a cobertura do setor de mineração, a corretora Genial Investimentos aponta a Vale (VALE3) como “uma chance de ouro”, ao destacar que a empresa é uma das maiores do mundo, líder na produção global de minério de ferro e níquel.

A Genial começa com recomendação de compra para as ações da Vale, com preço-alvo de R$ 91,00. O valor representa um potencial de valorização de 28,21% para as ações em 12 meses, considerando o fechamento de R$ 70,98, de quarta (24).

A corretora também indica que essa recomendação tem por base o preço do minério estimado em US$ 90 a tonelada, em 2022, tendendo a US$ 70/tonelada no longo prazo.

“Acreditamos que os níveis de demanda devem continuar satisfatórios e, mesmo com toda a turbulência no mercado chinês, projetamos uma ascensão na produção tendo em vista o próprio plano de retomada da companhia”, diz relatório.

No mais, segundo a Genial, o baixo nível de endividamento da Vale em relação à sua capacidade de geração de caixa (dívida líquida/Ebitda = 0,2x no 3T21) mantém a companhia em níveis saudáveis.

Com isso, a corretora projeta pagamentos de dividendos robustos nos próximos anos, 24,5% em 2021 e 10% em 2022.

Outro destaque de atratividade é o indicador valor de mercado/Ebitda da Vale, que negocia com desconto em relação aos concorrentes da mineradora, mesmo com o preço do minério de ferro em alta, informa o relatório.

“Isso se deve em grande parte por se tratar de uma companhia brasileira no qual o mercado naturalmente demanda um prêmio superior, tendo em vista o maior risco-país — no qual o Brasil é considerado emergente e frequentemente marcado por instabilidades políticas e fiscais”, explicam os analistas da Genial.

.

Pontos positivos para investir na Vale

Segundo o relatório da Genial, são seis os pontos positivos de se investir na Vale:

  • demanda de minério deve se manter em patamares satisfatórios;
  • produção de minério de ferro continua em ascensão;
  • baixo nível de endividamento em relação à sua capacidade de geração de caixa;
  • boa pagadora de dividendos;
  • minério de alta qualidade na Serra dos Carajás;
  • sistema logístico fortemente integrado.

Segundo os analistas Gabriel Tinem e Ygor Araújo, que assinam o relatório, a alta taxa de urbanização na Ásia é um motor importante para o setor de minério de ferro. E, além da China, a participação da Vale nos Tigres Asiáticos (economias da Coreia do Sul, Hong Kong, Singapura e Taiwan) é relevante.

Em relação aos outros pontos, os analistas ressaltam o baixo nível de endividamento (expectativa de 0,3x em 2021 e de 0,4x para 2022) mesmo após todos os passivos relacionados a Mariana e Brumadinho.

Para fechar tem a qualidade de produção da mineradora. “A alta composição de ferro [da Vale] chega a ultrapassar 65%, sendo que a composição mais pura encontrada na natureza é de 70%, além do baixo custo de extração.”

Pontos de atenção

Entre os riscos e desafios de investir na Vale, são três os pontos mais importantes:

  • concentração da exportação no mercado chinês;
  • distância do seu polo produtor ao grande centro consumidor;
  • imagem ESG prejudicada.

A China recebe cerca de 63% do total de minério de ferro e pelotas exportado pela Vale. Entretanto, o país passa por um momento de redução de emissão de poluentes, com diversas interferências estatais nesse sentido. Além disso, há incertezas relacionadas ao setor imobiliário e ao crescimento da economia nos próximos anos.

Outra ponderação é em relação à distância entre o polo produtor da Vale e a Ásia, continente que abriga os países que mais consomem seus produtos. Com isso, as despesas de frete custam cara para a mineradora.

Por fim, há a imagem ESG: “Algo que prejudicou muito a imagem da Vale foram os dois incidentes, Mariana (2015) e Brumadinho (2019). A empresa ainda está passando por um processo recuperação de imagem e reputação tendo em vista os danos causados nesses dois eventos.”

Cotação da Vale nesta quinta (25)

Às 14h28 desta quinta, a cotação da Vale apresentava queda de 0,62% na bolsa de valores, com as ações sendo negociadas a R$ 70,55.

Monique Lima

Compartilhe sua opinião