Vale (VALE3) pode pagar dividendos extraordinários de R$ 12 bilhões; é hora de comprar ações?

A Vale (VALE3) pode pagar dividendos extraordinários de US$ 2,4 bilhões, equivalente a R$ 12 bilhões, segundo estimativas feitas pelo BTG Pactual e divulgadas em relatório.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-Dkp-1.png

Os dividendos extraordinários da Vale seriam pagos pela Vale Base Metals (VBM), que atualmente tem seus negócios separados de sua controladora, embora a Vale ainda tenha uma participação de 87% nas ações da empresa.

Além disso, o BTG Pactual também reiterou sua recomendação de compra para as ações da Vale, apesar de considerar os “riscos” atuais envolvendo a empresa, como os “problemas” operacionais da mineradora no 1S23.

A expectativa do banco é de que a Vale possa retomar o desenvolvimento de seus ativos em território nacional.

“Sentimos que a Vale está otimista com as perspectivas de desenvolver ainda mais seus ativos de cobre no Brasil, particularmente perto de Carajás, mas isso ainda precisa da aprovação”, destaca o BTG.

Apesar da Vale ter mostrado um menor nível operacional no 1º semestre de 2023, o que impactou a confiança do mercado para uma boa performance da companhia, o BTG Pactual acredita que esse pior momento já passou e que a mineradora deve ter um desempenho melhor de custos daqui para frente.

“A mineradora reconhece que os desafios do passado foram mais significativos e que há uma tolerância limitada do investidor para mais decepções”, pondera o banco.

Para o BTG, o grande desafio nesse momento é que a companhia consiga mostrar ao mercado que de fato poderá produzir anualmente de 340 a 360 milhões de toneladas de minério de ferro até o ano de 2026, que está de 9,7% a 16,13% acima do seu patamar de produção atual, que é de 310 milhões de toneladas.

A cotação do minério de ferro na China continua superior a US$ 100 por tonelada, enquanto os estoques permanecem caindo, o que corrobora para uma demanda estabilizada para a segunda maior economia do mundo.

Vale tombou mais de 26% em 2023

As ações da Vale, negociadas sob o ticker VALE3, encerraram a sessão de hoje (17) em alta de 1,41% na Bolsa de Valores, embora não tenha “impedido” o Ibovespa de registrar sua 13ª baixa diária consecutiva, a maior sequência negativa do índice em sua história.

Por outro lado, a mineradora tem um desempenho negativo de 7,78% em agosto, cotada na Bolsa a R$ 61,91. Até o momento, a Vale acabou devolvendo os ganhos obtidos em julho, quando seus papéis avançaram 7,69%.

Ao final de 2022, a cotação da Vale era de R$ 84,42. Considerando a cotação atual de R$ 61,91, sua performance em 2023 é negativa em 26,66%.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240.jpg

João Vitor Jacintho

Compartilhe sua opinião