Vale (VALE3) elege José Penido presidente do Conselho de Administração, diz coluna

A Vale (VALE3) elegeu José Luciano Penido presidente do Conselho de Administração. Segundo a coluna de Lauro Jardim no jornal O Globo, a decisão foi tomada nesta manhã e será válida para os próximos dois anos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/1420x240-Banner-Home.png

Penido, que já integrava o conselho da Vale desde 2019, é ex-presidente da Samarco e da Votorantim Papel e Celulose. A Assembleia Geral Ordinária (AGO) desta segunda também elege os demais 12 integrantes do conselho.

O ex-presidente da Petrobras (PETR4), Roberto Castello Branco, que também já foi diretor da Vale, ocupará uma das cadeiras, segundo a coluna. Ele era candidato à presidência do colegiado por um grupo de acionistas. Marcelo Gaspariano, que renunciou ao cargo de conselheiro da petroleira no mês passado, também integra o time.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Outras cadeiras também são preenchidas por Rachel Maia, conselheira do Grupo Soma (SOMA3), e Mauro Cunha, ex-presidente da Associação de Investidores no Mercado de Capitais (Amec). Os outros integrantes são:

  • José Maurício Pereita Coelho;
  • Eduardo de Oliveira Rodrigues Filho;
  • Fernando Jorge Buso Gomes;
  • Ken Yasuhara;
  • José Luciano Duarte Penido (independente);
  • Manuel Lino Silva de Sousa Oliveira (independente);
  • Roger Allan Downey (independente);
  • Murilo Cesar Lemos dos Santos (independente).

A eleição estava marcada para a última sexta-feira (30), mas foi remarcada para hoje por conta de problemas com o processamento e votos das American Depositary Receipts (ADRs), no boletim de voto à distãncia. Na sexta, então, a empresa aprovou o balanço, a distribuição de proventos e a remuneração dos executivos.

Eleição da Vale ocorre em meio à mudanças

Essa foi a primeira Assembleia da empresa após o fim do bloco de controle em sua estrutura acionária.

No fim do ano passado, grandes acionistas como Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Bradespar, Mitsui, Previ entre outros fundos deram fim ao acordo de acionistas e passaram a alienar parte de suas fatias na mineradora.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

A Vale, com isso, agora tem um capital pulverizado na Bolsa, sem um controlador definido, como uma corporation. Isso ocorre em um bom momento das ações na B3.

Nos últimos 12 meses, as ações da mineradora subiram quase 150% e estão próximos da máxima histórica, em função da disparada do minério de ferro. A empresa é a única da América Latina a ter seu valor de mercado acima de US$ 100 bilhões.

Por volta das 13h05 desta segunda, as ações da Vale caíam 0,45%, para R$ 108,54.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno