Uso de máscara deixa de ser obrigatório em ambientes fechados no estado de SP

O governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB) anunciou que a partir desta quinta-feira (17) o uso de máscara não é mais obrigatório em ambientes fechados em todos os 645 municípios do estado, independentemente do nível de imunização em crianças e adolescentes em cada cidade.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

O anúncio foi feito durante o programa “Brasil Urgente”, da Band, apresentado por José Luiz Datena, pré-candidato ao Senado como aliado do governador.

A medida que libera o uso de máscaras em lugares fechados será publicada em edição extra do Diário Oficial ainda hoje, com efeito imediato.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

O uso das máscaras continua obrigatório em hospitais, serviços de saúde, no transporte público e locais de acesso, como estações de metrô e trem. além de terminais de ônibus.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

No último dia 8, Doria já havia anunciado a liberação do uso de máscaras em locais abertos em todo o estado. Disse que a desobrigação total era estudada e a decisão dependia da análise do Comitê Científico. Na última sexta (11), o governador afirmou que a liberação em locais fechados poderia acontecer a partir do dia 23 deste mês.

Porém, Doria resolveu antecipar a divulgação no programa do Datena – mostrando que o apresentador será seu aliado nas eleições de 2022. Na última segunda-feira (14), Datena confirmou que vai concorrer ao Senado, na chapa de Rodrigo Garcia (PSDB), atual vice de Doria.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop-1.jpg

Garcia substituirá Doria a partir de abril, de forma interina, para que o governador foque na corrida presidencial de 2022. Datena deverá concorrer ao Senado pelo União Brasil, sucessor do antigo PSL, ao qual era filiado.

Em maio de 2020, o uso de máscaras se tornou obrigatório em todo o estado de São Paulo, sob pena de infração e até prisão. A multa era de R$ 552,71. A Vigilância Sanitária Estadual chegou a realizar 10.742 autuações de julho de 2020, quando foi encerrado o período de adaptação à norma, até fevereiro deste ano.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

Victória Anhesini

Compartilhe sua opinião