Brasil e outros países pediram à União Europeia que reavalie regras sobre pesticidas

Brasil e outros países pediram à União Europeia que reavalie regras sobre pesticidas
A UE se juntou aos EUA, Japão, Austrália e outros países na cobraça ao governo da China sobre o coronavírus. Clique aqui para saber mais.

Os Estados Unidos e outros 15 países, incluindo o Brasil, enviaram um comunicado à Organização Mundial do Comércio (OMC), afirmando que as regras da União Europeia sobre pesticidas prejudica a subsistência em todo o mundo.

“Ao implementar essas medidas, parece que a União Europeia está tentando unilateralmente impor suas própria abordagens regulatórias doméstica para seus parceiros comercias”, disseram os países.

Métodos internacionais

Dessa forma, os países que apoiaram a declaração enviada ao OMC pediram que a UE revise sua avaliação sobre produtos. Além disso, os países desejam que o bloco europeu estabeleça métodos internacionais de tolerância a alguns ingredientes.

Os países que apoiaram o comunicado foram:

  • Brasil;
  • Canadá;
  • Colômbia;
  • Costa Rica;
  • Equador;
  • Estados Unidos;
  • Guatemala;
  • Honduras;
  • Malásia;
  • Nicarágua;
  • Panamá;
  • Paraguai;
  • Peru;
  • República Dominicana;
  • e Uruguai.

“A escolha de ferramentas seguras por nossos agricultores é amplamente minada por barreiras regulatórias que não são baseadas em princípios de análise de risco concordados internacionalmente e não levam em conta abordagens alternativas para que os objetivos sejam atendidos”, diz a declaração.

Além disso, os países afirmam que nos últimos quatro anos fizeram diversos pedidos de explicação na OMC sobre o nível de segurança esperado pela UE. No entanto, até o momento, o bloco europeu não respondeu, e ignorou comentários a respeito de projetos de regulamentação.

A UE  já sugeriu aos agricultores que encontrem “alternativas” para atender a demanda imposta pelo bloco. No entanto, os países alegam que muitos produtores não possui condições econômicas viáveis.

Acordo entre Mercosul e União Europeia ameaça setor agrícola

O acordo de comércio livre entre o Mercosul e a União Europeia terá países exportadores agrícolas. Desse modo, agricultores e ambientalistas franceses por respeitarem as regras sanitárias do bloco europeu acreditam que os países, que possuem suas próprias regras, apresentarão concorrência desleal, principalmente o Brasil.

Saiba Mais: Franceses afirmam concorrência desleal com Brasil no acordo entre Mercosul e UE

“Nos põem em concorrência desleal com um país que não tem regra nenhuma. O Brasil não tem os mesmos padrões europeus. Tudo o que é proibido na Europa é autorizado no país”, disse o secretário do sindicato agrícola da França, Patrick Bénézit.

Conforme o secretário, os brasileiros não cumprem com as exigências sanitárias, ambientais e trabalhistas impostas pela União Europeia. De acordo com Bénézit, 74% dos pesticidas que o Brasil utiliza em suas plantações são proibidos. No entanto, o Greenpeace afirma que 30% dos 239 agrotóxicos do Brasil são vetados no continente.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião