Trono ainda é da Microsoft (MSFT34)? Veja as 10 empresas mais valiosas do mundo

Apesar da volatilidade relevante nas big techs após a temporada de balanços, nenhuma das altas foi suficiente para desbancar a Microsoft (MSFT34) como a companhia mais valiosa do mundo, com um valuation de US$ 3,15 trilhões.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/06/Lead-Magnet-1420x240-3.png

Foi ainda nas primeiras semanas de 2024 que a Microsoft se consolidou como empresa mais valiosa do mundo, desbancando a Apple (AAPL34). Ainda nesse mês de junho, contudo, a Apple também foi deixada para trás brevemente.

Sustentando um rali intenso nas ações, a Nvidia (NVDC34) superou o valor de mercado Apple e a colocou em 3º lugar no ranking.

Contudo, em poucos pregões, o movimento das ações fez com que a Nvidia – que surfa uma alta por causa da Inteligência Artificial – voltasse a ser a terceira companhia com maior valor de mercado globalmente.

A margem é apertada entre as duas, com a Apple valendo US$ 2,98 trilhões e a Nvidia valendo US$ 2,97 trilhões, segundo dados da Compannies Market Cap.

Além disso, ambas reforçam a predominância setorial no ranking de 10 empresas mais valiosas – pois sete delas são do segmento de tecnologia.

As de fora do ramo são a Eli Lilly, uma farmacêutica americana, a TSMC, de Taiwan, do ramo de semicondutores, e a Saudi Aramco, uma petrolífera árabe.

Há também uma predominância de país, com os EUA sendo o berço de 8 das 10 empresas mais valiosas do mundo. As duas exceções são TSMC (Taiwan) e Saudi Aramco (Arábia Saudita).

Delas, sete fazem parte do ‘clube do trilhão’, enquanto as três últimas da lista valem centenas de bilhões de dólares.

Ranking de empresas mais valiosas do mundo

  • Microsoft: US$ 3,15 trilhões
  • Apple: US$ 2,98 trilhões
  • Nvidia: US$ 2,87 trilhões
  • Alphabet (Google): US$ 2,19 trilhões
  • Amazon: US$ 1,9 trilhões
  • Saudi Aramco: US$ 1,8 trilhões
  • Meta: US$ 1,2 trilhões
  • Berkshire Hathaway: US$ 888 bilhões
  • TSMC: US$ 840 bilhões
  • Eli Lilly: US$ 795 bilhões

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Investindo-no-exterior.png

Como a Microsoft chegou ao topo

Um fator que contribuiu para os holofotes da empresa do Vale do Silício foi o desempenho na corrida para capitalizar a inteligência artificial generativa contribuiu significativamente para atrair investidores, destacando a posição de liderança da Microsoft na vanguarda da inovação tecnológica, conforme relatado pela agência de notícias Reuters.

Em janeiro, quando a Microsoft alcançou o topo, foi o primeiro episódio desde 2021 em que o valor de mercado da Apple ficou abaixo da Microsoft, marcando um momento significativo nas dinâmicas competitivas entre as duas gigantes tecnológicas.

Em 2023, as ações da desenvolvedora do Windows subiram até 57%, após consolidar uma parceria com a criadora do ChatGPT, OpenAI. Após a demissão de Sam Altman, chefe-executivo da OpenAI, no final de novembro, a Microsoft aumentou o peso de sua influência sobre a companhia que é destaque no mercado de IA.

Na ocasião, Altman quase foi contratado pela Microsoft, mas depois retornou à desenvolvedora do ChatGPT.

Desde que a Apple alcançou o patamar de companhia mais bem avaliada, em 2011, foram raros e breves os momentos em que foi ultrapassada por outras empresas.

Em 2023, os papéis da Microsoft saltaram 48%, um número sólido, porém inferior à concorrência. Enquanto isso, a maior aposta da empresa no ano foi o seu headset de realidade virtual, o Apple Vision Pro, que deverá chegar às lojas em fevereiro, por um preço estimado de US$ 3,5 mil (R$ 17,1 mil).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião