DIVIDENDOS

Tim (TIMS3) tem alta de 151,3% no lucro do 2T21; receita avança 10,5%

Tim (TIMS3) tem alta de 151,3% no lucro do 2T21; receita avança 10,5%
Tim (TIMS3) Loja. Foto: Divulgação

A Tim (TIMS3) registrou lucro líquido de R$ 672 milhões no segundo trimestre de 2021. Esse valor é equivalente ao avanço de 151,3% na comparação com o mesmo período no ano passado, quando havia registrado lucro de R$ 267 milhões.

Já a receita líquida da Tim totalizou R$ 4,4 bilhões, representando uma alta de 10,5% na comparação de base  anual. Na análise da operadora, esse valor representa o crescimento do ritmo de expansão, “mantendo a trajetória de recuperação observada desde o terceiro trimestre de 2020”.

O Ebtida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) totalizou R$ 2,0 bilhões, ante R$ 1,9 bilhão no segundo trimestre de 2020, portanto, crescimento de 5,2%. Segundo o documento da operadora, as principais alavancas para este desempenho foram:

  • crescimento da Receita de Serviços Móveis, com contribuições positivas no Pré-Pago e no Pós-Pago;
  • manutenção do crescimento da Receita de Serviços Fixos.

A margem Ebtida teve queda de 2,4 ponto percentual, para 47,4%.

“Com o resultado do segundo trimestre, a Tim registra 20 trimestres com crescimento positivo de Ebtida, demonstrando a consistência de sua estratégia e o compromisso com a rentabilidade do negócio.”

Compra de ativos móveis da Oi impacta nas despesas operacionais da Tim

Os custo e despesas operacionais reportados totalizaram R$ 2,3 bilhões, alta de 15,8% na comparação com o mesmo trimestre no ano passado. Esse resultado foi impactado pela aquisição dos ativos móveis da Oi (OIBR3) e a restruturação da FiberCo, sua unidade de fibra ótica.

“Neste trimestre, essa linha foi impactada por despesas não recorrentes — no valor de R$ 13,7 milhões, referente a serviços jurídicos e administrativos especializados associados aos projetos de aquisição/reestruturação dos ativos da Oi e FiberCo.”

Além disso, o capex totalizou R$ 906 milhões no segundo trimestre deste ano, crescimento de 34,5% na comparação de base anual. Esse valor é explicado pela reavaliação dos projetos, além de que, a Tim segue “avançando na preparação da infraestrutura para integração dos ativos móveis da Oi”.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião

Receba os destaques que irão movimentar o cenário econômico antes da abertura do mercado.

Inscreva-se