Governo dos EUA processa Live Nation, dona da Ticketmaster, por condutas ilegais; veja o que acontece com os shows

A Live Nation, dona da plataforma de ingressos Ticketmaster, recebeu nesta quinta-feira (23) a entrada do processo do Departamento de Justiça dos Estados Unidos – equivalente ao ministério da Justiça no governo federal – contra a companhia.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/06/Lead-Magnet-1420x240-3.png

Segundo o Departamento de Justiça norte-americano, a Live Nation está atuando com monopólio na promoção de ingressos para fãs e adotando práticas anticompetitivas.

Além disso, a ação impetrada em tribunal federal em Nova York também alega que a empresa adota uma postura de ameaças e retaliações aos eventos e locais que desafiam sua liderança.

“Alegamos que a Live Nation se utiliza de condutas ilegais e anticompetitivas para exercer controle monopolístico sobre o mercado de eventos dos Estados Unidos às custas dos fãs, artistas, empresas menores e casas de shows”, informa o processo.

No Brasil, a atuação da Ticketmaster foi marcada nos últimos meses como representante de venda dos ingressos de festivais como o Lollapalooza e de artistas como Bruno Mars, com shows marcados para outubro deste ano, que tiveram os ingressos vendidos por outras empresas em eventos anteriores.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Investindo-no-exterior.png

Entenda processo do Departamento de Justiça contra a Live Nation

Entre as alegações contra a Live Nation, o Departamento de Justiça dos EUA questiona práticas como:

  • Contratos de longo prazo entre a Ticketmaster e locais onde artistas famosos se apresentam: após o fim do contrato (3 a 5 anos), os documentos fecham casas de shows e estádios para concorrentes;
  • A companhia agiria em conjunto com a Oak View Group, uma operadora de estádios, arenas e casas de shows;
  • O modelo de negócio tem influência sobre os preços dos shows, sem concorrência na promoção de eventos e com os custos mais elevados.

Apesar de não afirmar isso, o documento pode dar a entender que o Governo Joe Biden busca uma separação das empresas Live Nation e Ticketmaster. Atualmente a organizadora tem ao menos 50% do mercado de eventos, enquanto as vendas da Ticketmaster concentram 80% dos ingressos – o que naturalmente permite vantagens comerciais indevidas.

O processo, segundo a agência de notícias Associated Press, é o exemplo mais recente da “abordagem agressiva de aplicação da lei antitruste da administração Biden”, pressionando as empresas acusadas de envolvimento em monopólios ilegais que isolam concorrentes e aumentam os preços.

A administração democrata já enfrentou Google (GOGL34), Amazon (AMZO34) e mais recentemente, em março, a Apple (AAPL34), alegando que a gigante da tecnologia detém poder de monopólio no mercado de smartphones. outros gigantes da tecnologia.

O que acontece com os ingressos de shows adquiridos pelo Ticketmaster?

Enquanto o processo ainda caminha em passos iniciais, os eventos cujos ingressos foram adquiridos pela Ticketmaster e organizados pela Live Nation não têm nenhuma previsão oficial de serem afetados.

A companhia também não se pronunciou a respeito de alterações em shows previstos para os próximos meses.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Camila Paim

Compartilhe sua opinião