TGAR11: entenda a visão da XP sobre o FII de desenvolvimento

A analista CNPI e especialista em FIIs Maria Fernanda Viollati expôs a visão do time de Research da XP sobre o fundo imobiliário TG Ativo Real FII (TGAR11), gerido pela TG Core Asset. Em conversa com o analista Marcos Baroni, da Suno, Viollati apresentou os principais pontos positivos avaliados pela equipe da XP.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/06/Lead-Magnet-1420x240-2.png

Violatti explica que o TGAR11 é um fundo com 185 ativos localizados em 20 estados brasileiros. O patrimônio líquido do FII supera R$ 1,5 bilhão.

O TGAR11 tem liquidez diária acima de 4, 2 milhões, o que traz certa segurança para o cotista para conseguir a contrapartida no mercado secundário.

A analista também citou que o patamar de dividendos do TGAR11 inclui pagamento de R$ 1,59 na última distribuição, com dividend yield mensal de 1,28%.

Recomendação da XP em relação ao TGAR11

De igual modo, o TGAR11 tem como característica principal ser um fundo de desenvolvimento, enquanto no passado o FII possuía mais ativos de crédito. Então, “ele junta aqui toda uma questão relacionada com a expertise em desenvolvimento imobiliário, criando um ecossistema de governança para fazer a gestão de tantos ativos, ressalta Violatti.

Na visão do time da XP, o preço-alvo do modelo econômico-financeiro do TG Ativo Real FII é de R$ 163 o valor da cota, o que representa um upside em torno de 37%.

Para chegar à recomendação de compra do ativo, a XP Investimentos considerou que o FII possui um beta em relação ao IFIX, que é de 1,16. Ou seja, se o IFIX subir 10%, o TGAR11 pode avançar até 16%.

Dividendos do fundo se valorizam 23% em 2022

O FII TG Ativo Real teve um crescimento anual de 23,69% em seus rendimentos em2022, considerando os nove primeiros meses de distribuição de rendimentos de cada ano. Isso não inclui os dividendos referentes ao mês de outubro, que serão pagos em novembro.

Os dividendos do TGAR11 acumulados neste ano foram de R$ 12,95 por cota, enquanto em 2021, levando em conta o mesmo período de comparação, foi de R$ 10,47 por cota.

Portanto, a média de rendimentos do TGAR11 em 2022 foi de R$ 1,4389 por cota, número superior à média dos últimos dois anos, de R$ 1,2645 por cota, e também superior à média dos proventos do ano passado, de R$ 1,163 por cota.

O TGAR11 tem como objetivo proporcionar rendimento aos cotistas mediante distribuição de lucros e valorização das cotas, advindos da exploração de ativos imobiliários de renda e de desenvolvimento.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/12/Ebook-Acoes-Desktop.webp

Gustavo Bianch

Compartilhe sua opinião