Semana do ESG

Tesla (TSLA34): vendas de veículos da caem no 2º trimestre após problemas com fábricas

Tesla (TSLA34): vendas de veículos da caem no 2º trimestre após problemas com fábricas
Tesla. Foto: Nerijus jakimavičius, por Pixabay

As vendas de veículos da Tesla (TSLA34) desaceleraram no segundo trimestre deste ano, após um surto de Covid-19 paralisar a maior fábrica da empresa em Xangai, na China, e ampliar as pressões sobre as cadeias produtivas globais.

A empresa informou neste sábado (2) que entregou 254.695 automóveis a clientes nos três meses encerrados em junho, após 310.048 entregas entre janeiro e março. Analistas consultados pela FactSet esperavam cerca de 264 mil vendas no período. A desaceleração trimestral é a primeira em mais de dois anos.

Além do fechamento da indústria na China, a Tesla teve problemas também para acelerar novas fábricas na Alemanha e no Estado americano do Texas. Assim, a gigante dos carros elétricos fundada por Elon Musk produziu 258.580 veículos no segundo trimestre, ante 305.407 no primeiro.

Após fechar escritório na Califórnia (EUA), Tesla (TSLA34) demite 200 funcionários

Tesla (TSLA34), empresa americana do ramo automotivo, fechou as portas de seu escritório em San Mateo, na Califórnia, demitindo cerca de 200 funcionários. As informações foram fornecidas por um dos funcionários para a Agência Reuters.

Os funcionários demitidos na Tesla trabalhavam no sistema de assistente de motorista Autopilot e eram, em sua maioria, remunerados por hora.

Eles atuavam na anotação de dados, revisando e rotulando visuais coletados de veículos Tesla para ensinar o sistema Autopilot a lidar com determinados cenários.

Embora já houvessem sido informados de que se mudariam para uma unidade em Palo Alto gradualmente a partir deste mês, após o vencimento do contrato de aluguel de San Mateo, a maioria dos trabalhadores foi demitida ontem (28).

Alguns trabalhadores também esperavam que a Tesla transferisse parte deles para cargos com salários mais baixos em Buffalo, Nova York, visando economizar custos.

Segundo Raj Rajkumar, professor de Engenharia Elétrica e de Computação da Carnegie Mellon University, a Tesla aparenta estar em um momento de corte de custos. “Esta [redução de pessoal] provavelmente indica que o segundo trimestre de 2022 foi bastante difícil para a empresa devido à paralisação em Xangai, custos de matérias-primas e problemas na cadeia de suprimentos”, afirma o docente.

(Com informações do Estadão Conteúdo)

Victória Anhesini

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO